Tomate e banana seguem mais baratos nas feiras de Manaus

De acordo com feirantes, questões como a entressafra e a greve dos caminhoneiros, em maio deste ano, são os responsáveis pela redução no preço dos dois produtos

Bruno Mazieri / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Os preços do tomate e da banana, que já tinham registrado queda no mês de julho, de acordo com pesquisa divulgada, no início deste mês, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), seguem em baixa na capital do Estado. Na Feira da Manaus Moderna, zona central da cidade, a banana baixou de R$ 70, a caixa, para R$ 50, segundo a feirante Vanuza Souza, 36.

A caixa da banana está cerca de R$ 20 mais barata, de acordo com feirantes (Foto: Bruno Mazieri/Divulgação)

A feirante afirma que, entre os motivos da queda no valor do alimento, está a questão da estação. “Anteriormente, a banana prata era vendida por R$ 70, a caixa, e agora está sendo vendida por R$ 50. Já a banana pacovã, oriunda da região, segue no valor de R$ 25, a caixa”, disse. Vanuza salienta, ainda, que os tipos maçã e prata, comercializados em Manaus, são trazidos de Santarém (PA) e Boa Vista (RR).

Diego Cavalcante, 34, responsável pelo quiosque Amazon Fruit e que trabalha na Manaus Moderna há dez anos, conta que o tomate vendido por ele é oriundo dos estados de Rondônia e Bahia e, por conta disso, a concorrência aumenta entre as duas regiões, logo, o preço tende a cair. Ele lembra, também, que a greve dos caminhoneiros, ocorrida em maio deste ano, afetou a comercialização na capital do Estado.

“Durante o período da greve, por conta da falta do produto, chegamos a vender a caixa por até R$ 200. Hoje, vendemos por R$ 60. Porém, estamos comercializando sem margem lucro, pois o tomate chega a nós por R$ 57, sobrando apenas R$ 3. O comércio também está consumindo menos o produto, está desaquecido”, comentou o feirante.

O tomate é um dos itens que está mais barato nas feiras da capital amazonense (Foto: Bruno Mazieri/Divulgação)

Cavalcante destaca que, apesar da pouca demanda, é preciso ter a mercadoria. “Ainda temos que acompanhar o preço das grandes redes de supermercado da cidade, que vendem o tomate a R$ 1,99 ou R$ 2,99, o quilo. Se subirmos muito o valor, não conseguiremos vender nada”, falou. Uma caixa vendida pelo feirante possui, em média, 20 quilos.

“Estamos esperando as coisas terem uma melhora na questão do emprego para que as pessoas votem a consumir o tomate com mais frequência. Manaus também está com muita concorrência, algo que não existia antes. Abriram grandes lojas e os pequenos comerciantes estão ficando acuados. Se qualquer pessoa andar na feira, hoje, todo mundo vai dizer que está trabalhando sem margem de lucro”.

O feirante Mauro Ferreia, 48, afirma que a banana realmente sofreu uma queda. Para ele, a entressafra é um dos fatores. “Por conta disso, a tendência é baixar o preço, o problema é esse”, justifica. Ele explica que o produto possui classificações. A do tipo 1, custa para ele R$ 36 e a do tipo 2, custa R$ 26. Por conta disso, ele se vê obrigado a vender os produtos entre R$ 50 e R$ 40, as caixas dos tipos 1 e 2, respectivamente. Ferreira, que trabalha na Manaus Moderna há 22 anos, compra seus produtos em Roraima, Manacapuru e Iranduba.

VÍDEOS