Queda da produção do Polo de Duas Rodas de Manaus afetou o Norte, diz BC

Da Redação / portal@d24am.com

Manaus – A queda da produção do Polo de Duas Rodas de Manaus puxou a retração da economia da Região Norte, a maior do País, que caiu 2,5% no trimestre até novembro, em comparação com os três meses finalizados em agosto. A informação é do Boletim Regional do Banco Central (BC), divulgado nesta sexta-feira.

De acordo com o BC, apesar da atividade econômica no Norte ter apresentado sinais de recuperação ao longo de 2016, no trimestre encerrado em novembro, a produção industrial recuou 4,7% pelo fraco desempenho dos setores de equipamentos de transporte, bebidas e a indústria extrativa, que possui forte participação do Pará.

“No mesmo período, os gastos com consumo, que seguem influenciados por condições adversas nos mercados de trabalho e de crédito, retraíram 2,5%”, destacou o BC. Mesmo com o cenário de enfraquecimento da economia, o comércio dá sinais de recuperação, observa a autoridade monetária. “A evolução dos indicadores de expectativas dos consumidores sugere perspectivas de melhora para a atividade varejista”, diz o BC.

Já a atividade econômica da região Sudeste caiu 0,8% no trimestre até novembro, em comparação aos três meses finalizados em agosto, quando havia avançado 0,5% na mesma base de comparação. Foi o primeiro recuo após dois resultados trimestrais positivos. De acordo com o BC, essa reversão foi condicionada principalmente pelo desemprego na área industrial. “A produção do setor recuou 1,3% no período, influenciando a trajetória da confiança do empresário industrial”, pontuou o BC.

Outro fator que contribuiu para o resultado negativo no trimestre encerrado em novembro foi a fragilidade da demanda agregada, “em ambiente de deterioração da situação fiscal dos Estados da região”. Este cenário fez surgirem desdobramentos sobre as capacidades de investimento dos próprios Estados, disse o BC.

A instituição citou ainda como fatores negativos no Sudeste a distensão do mercado de trabalho, o arrefecimento do mercado de crédito e o reduzido nível de utilização da capacidade instalada.

De acordo com o BC, a atividade econômica da Região Sul caiu 1,1% no trimestre até novembro, ante os três meses finalizados em agosto, quando havia avançado 0,7%. Para a autoridade monetária, o desempenho reflete resultados negativos para a indústria, o segmento de serviços e o comércio.

Já a atividade econômica da Região Nordeste mostrou estabilidade no trimestre até novembro, ante os três meses finalizados em agosto, quando havia recuado 1,0%.

VÍDEOS