Concurso com 8,1 mil vagas para Seduc terá edital publicado em fevereiro de 2018, diz secretário

O secretário da Seduc informou, também, que, das 7 mil vagas ofertadas para professor, 3 mil serão para a capital e 4 mil para o interior do Estado

Com informações da assessoria / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O concurso público da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), anunciado pelo governador Amazonino Mendes, com a oferta de 8,1 mil vagas, das quais 7 mil para professores, terá o edital publicado em fevereiro de 2018. A informação foi confirmada pelo secretário de Estado de Educação e Qualidade do Ensino, professor José Augusto de Melo, na tarde desta segunda-feira (16).

Das 7 mil vagas ofertadas, 3 mil serão para a capital e 4 mil para o interior do Estado. A previsão de convocação dos aprovados é novembro de 2018.

Além das 7 mil vagas para professores, haverá outras 1,1 mil para outros cargos que integram o quadro da educação (Foto: Divulgação/Seduc)

Além do concurso, o governador anunciou o pagamento da quarta parcela do abono do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e a regulamentação do afastamento remunerado de professores para mestrado e doutorado.

A equipe técnica da Seduc trabalha no detalhamento do edital do concurso como a definição da banca para a realização do certame. Além das 7 mil vagas para professores, haverá outras 1,1 mil para outros cargos que integram o quadro da educação. Essas vagas ainda serão detalhadas.

Remuneração para mestrado e doutorado

Além do concurso, o secretário ressaltou a medida inédita que regulamenta o afastamento remunerado dos docentes para cursarem mestrado e doutorado. “Essa é uma medida importantíssima, pois facilitará a qualificação do docente que vai poder cursar seu mestrado ou doutorado com tranquilidade. Atualmente, aqueles que se dispõem a cursar uma pós nesse nível, muitas vezes utilizam licenças por interesse particular, e ficam sem a remuneração”, disse.

Com a oficialização do Programa Estadual de Desenvolvimento Acadêmico e Profissional Docente do Amazonas (Prodea) esse problema acaba. O governador Amazonino Mendes determinou o envio imediato à Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM) do projeto de lei que regulamenta o programa.

Antecipação do Fundeb

A antecipação para este mês da quarta parcela do abono do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) foi o último ponto esclarecido pelo titular da Seduc.

A antecipação beneficia 24 mil servidores, entre professores e pedagogos. Neste ano, o Governo do Amazonas recebeu R$ 230 milhões como sobra do Fundeb, valor que está sendo dividido e repassado aos professores e pedagogos em forma de abono.

Nessa divisão, os professores e pedagogos da rede estadual têm direito a receber por cada 20 horas (correspondente a uma cadeira) um total de R$ 6.700. O servidor com 40 horas têm direito a esse valor dobrado e aquele profissional com 60 horas, o triplo. Esses valores foram divididos em quatro parcelas iguais.

VÍDEOS