Cesta básica fica mais barata em Manaus

Na capital do Amazonas, a cesta básica passou a custar R$ 355,47, sendo assim uma redução de 0,70%. Em um ano, a queda foi de 11,45%, contra a inflação oficial que subiu 2,45% até agosto

Beatriz Gomes/redacao@diarioam.com.br

Manaus – O custo da cesta básica, em Manaus, caiu 0,70%, em setembro, e passou a valer R$ 355,47. Em um ano, a queda foi de 11,45%, contra a inflação oficial, que subiu 2,45%, até agosto. Segundo a pesquisa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o açúcar, a farinha de mandioca, óleo de soja e tomate foram os produtos com as maiores quedas no mês, enquanto a banana e o pão francês apresentaram alta.

Sete produtos apresentaram queda e cinco tiveram alta no mês analisado. O conjunto de itens alimentícios essenciais custava R$ 357,97, em agosto, enquanto, em setembro de 2016, a cesta básica custou R$ 401,44. Nos últimos doze meses, o valor da cesta básica recuou  -11,45%.

O açúcar foi um dos alimentos que teve redução do seu valor (Foto:Danilo Mello/28/05/10)

Em setembro, o custo do conjunto de alimentos essenciais apresentou queda em 20 das 21 cidades pesquisadas.

O preço do quilo da farinha de mandioca diminuiu em todas as capitais onde é pesquisada, exceto, em Belém (0,47%). Foi em Manaus que o produto apresentou a maior queda no preço (-6,74%), em setembro. Manaus também registrou a maior redução em 12 meses no valor da farinha (-12,97%). Apesar da baixa oferta da mandioca, em setembro, a farinha seguiu com diminuição de preço no varejo.

O preço do feijão caiu em todas as cidades. O do tipo carioquinha, pesquisado nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, em Belo Horizonte e em São Paulo, teve quedas que variaram entre -21,15%, em Salvador, e -3,84%, em Manaus. Também o preço do feijão preto decresceu em todas as localidades onde é pesquisado – capitais do Sul, Vitória e Rio de Janeiro. As reduções mais expressivas foram observadas em Porto Alegre (-4,58%) e Vitória (-2,46%).

Em 12 meses, o valor do grão carioquinha recuou em todas as cidades pesquisadas: as taxas variaram entre -63,54%, em Fortaleza, e -44,25%, em Manaus. O tipo preto, em 12 meses, também diminuiu em todas as localidades onde é sondado: Curitiba (-37,48%), Vitória (- 35,47%), Rio de Janeiro (-32,99%), Florianópolis (-32,70%) e Porto Alegre (-28,80%). Houve oferta elevada do grão carioca resultante da safra irrigada. No caso do feijão preto, a importação, a produção nacional e a demanda retraída explicaram o abastecimento do mercado interno. Como consequência, os preços no varejo dos dois tipos do grão diminuíram.

O preço do tomate diminuiu em 20 cidades e os percentuais oscilaram entre -31,42%, em Brasília, e -4,00%, em Manaus. O preço do açúcar diminuiu em 19 cidades, não se alterou em Vitória e aumentou em Aracaju (1,94%). Entre as retrações, as mais acentuadas foram as de Manaus (-9,60%), Brasília (-9,37%) e Goiânia (-8,81%).

VÍDEOS