Luiz Castro destaca organização administrativa e promete gestão em parceria com o povo

Castro foi incisivo ao falar que a prioridade deve ser organizar o Estado para que, de acordo com ele, possam existir investimentos concretos em saúde, educação, segurança e nas questões ambientais

Asafe Augusto/ redacao@diarioam.com.br

Luiz Castro foi o quinto entrevistado da série de sabatinas do programa DEZ NA TV (Foto: Raquel Miranda)

O candidato disse que se vê prejudicado com o pouco tempo de rádio e TV que a lei eleitoral que, segundo ele, é regida por grandes partidos, determina aos partidos menores. “A entrevista na Rede Diário é uma grande oportunidade de nivelar o que a lei eleitoral prejudica. Por isso parabenizo o grupo pela iniciativa de dar voz em igual modo a todos os candidatos”, elogiou.

Castro foi incisivo ao falar que a prioridade deve ser organizar o Estado para que, de acordo com ele, possam existir investimentos concretos em saúde, educação, segurança e nas questões ambientais.

“Não adianta prometer tudo sem organizar a administração e libertá-la da corrupção e interesses duvidosos. Tivemos problemas na saúde pública. Nossos remédios são comprados por atravessadores e temos que comprar direto na fonte. Isso é um dos exemplos de organização. É preciso economizar com coragem e assim vamos melhorar a administração”, disse.

O candidato disse que pretende melhorar áreas como saúde, educação e segurança, com maior rapidez e de forma emergencial. “Nossa coligação é de fato o inicio de uma grande mudança. Temos independência e as outras candidaturas não tem, por isso vamos colocar os direitos coletivos em primeiro lugar”, afirmou.

Luiz castro ressaltou que ele e seu vice o delegado, João Victor Tayat (PSol), são candidatos ‘ficha limpa’. Ele destacou que quando foi prefeito do município de Envira fez, segundo ele, a cidade ser o município que mais se desenvolveu com a produção agrícola.

Afirmando que como deputado tem um trabalho de combate a corrupção, o candidato disse que vai melhorar as unidades de saúde da capital e interior visando a reformulação de contratos com fornecedores e trocando a terceirização por concursos para servidores. Além disso, ele afirmou que vai buscar melhorar cirurgias, exames e consultas.

Ele afirmou que essa será uma gestão curta, mas que deve ser feita com responsabilidade. “Não poderei fazer tudo em 15 meses, mas vamos, com toda certeza, melhorar e iniciar a grande mudança”, disse o candidato.

VÍDEOS