Jovem que denunciou Wilson Lima pede proteção ao Ministério Público

Ana Sara Oliveira da Silva, 21, deve ir, nesta segunda-feira (17), ao Ministério Público pedir proteção por se sentir ameaçada. Mulher afirma ter mantido relação sexual com o candidato ao governo, quando tinha 14 anos

Álisson Castro

Manaus – Fã do candidato ao governo do Estado Wilson Lima (PSC) promete procurar, nesta segunda-feira (17), o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) por se sentir ameaçada após ser revelado encontro sexual com Wilson Lima quando tinha 14 anos de idade.

Wilson Lima é candidato do PSC ao Governo do Amazonas (Foto: Raquel Miranda)

Ana Sara Oliveira da Silva, hoje com 21 anos, deve ir, nesta segunda-feira, ao MP-AM pedir proteção. A REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC) apurou que ela deve ser recebida, ainda pela manhã, pelo promotor de Justiça Rodrigo Miranda Leão Júnior, titular da 69ª Promotoria de Justiça Especializada em Combate a Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes.

Ana Sara deu entrevista ao site Amazonas Atual informando que, quando tinha 14 anos, manteve relação sexual com Wilson Lima, que nega a acusação e diz que apenas se encontrou com ela para “jantar”. Ela e a mãe, Leila Maria da Silva Oliveira, contaram que nunca houve o jantar com o hoje candidato. Disse que Wilson Lima a pegou em casa, em um bairro da zona leste de Manaus, e seguiu para um motel, na mesma região da cidade. Também disse que, depois do primeiro encontro, se encontrou outra vez com ele, e passou o dia em uma casa de um condomínio fechado que ele afirmou ser o seu local de residência. Sara disse que, para ela, Wilson Lima se apresentou como solteiro, segundo vídeo divulgado pelo Amazonas Atual.

O encontro de Wilson com Sara veio a público depois que a revista Veja informou que o candidato registrou um Boletim de Ocorrência em 2014, na Delegacia de Homicídios e Sequestros, dizendo ter sido “insistentemente assediado por uma de suas inúmeras fãs”, com quem teria ido a um jantar em 2012. A revista Veja disse que Wilson Lima é apresentador de programa de TV de cunho popular e sensacionalista. O candidato disse que os fatos que envolvem o seu encontro com a garota são “ataques com motivação política”.

Sara disse que, em 2014, após publicar uma fotografia com Wilson, ele exigiu que ela lhe enviasse os dados da conta dela no Facebook, para que ele retirasse a foto. “Eu fui tratada como bandida e não sou bandida”, disse Sara. A mãe de Sara, Leila Oliveira, de 39 anos, disse que tomou conhecimento do relacionamento de Wilson Lima com a filha pelo pai da menina, que a informou que o apresentador foi buscá-la para jantar.

Leila denunciou ameaças. Disse que Wilson Lima prometeu processá-la, chegando a dizer que, se ela não retirasse a foto da internet, algo “pior poderia acontecer”. “Ele ligava direto, ligava pra ela e ligava pra mim”. Ela reclamou do registro de ocorrência policial contra a filha. “Ela foi a vítima e quem tentou se passar por vítima foi Wilson Lima”, disse a mãe.

Assista:

Fã que denunciou Wilson Lima pede proteção ao Ministério Público

Fã que denunciou Wilson Lima pede proteção ao Ministério Público. #d24amSaiba mais: http://d24am.com/politica/eleicoes-2018/jovem-que-denunciou-wilson-lima-pede-protecao

Posted by D24am on Monday, September 17, 2018

Controvérsias

Esta não foi a única polêmica envolvendo Wilson Lima no pleito. A primeira notícia contra ele foi de que não declarou ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM) todos os bens que possuía, como determina a lei. Foi obrigado a revelar e a declarar a Empresa Lima Publicidade Ltda, com capital social de R$ 200 mil. Depois, disse que nunca teve cargo público, mas recebeu R$ 24 mil quando esteve nomeado, por oito meses, em 2009, em cargos comissionados na Prefeitura de Manaus que, inclusive, exigiam dedicação em tempo integral, no mesmo período em que ele trabalhava como repórter de TV e, à noite, cursava faculdade de Jornalismo. Wilson Lima em currículo publicado em sua página oficial no Facebook informa que teve emprego de assessor técnico da Secretaria de Turismo da Prefeitura de Itaituba, no Pará, por quatro anos.

Outro lado

Em nota divulgada pela assessoria de Wilson Lima, o candidato nega todos os fatos. O candidato afirma que, nesta seguda-feira (17), os advogados da campanha entrarão na Justiça com uma queixa crime por calúnia, injúria e difamação contra “Sarah Oliveira Santos, 21 anos, e sua mãe, Rosimary Galvão de Oliveira”. Segundo a nota, “às vésperas da eleição, ambas acusam o candidato, sem nenhuma prova, com mentiras envolvendo conteúdo sexual e ameaças, relacionadas à época em que Lima trabalhava como jornalista e apresentador de televisão”.

O jornalista Wilson Lima afirma ter encontrado a garota uma única vez. Após o encontro, segundo o candidato, a jovem passou a postar fotos de ambos nas redes sociais e a afirmar ser sua esposa. O jornalista registrou o Boletim de Ocorrência, após ela ter passado a enviar mensagens privadas para sua filha. “Essas mensagens integram as provas materiais da defesa de Wilson Lima, assim como depoimentos de familiares que foram assediados por Sarah à época. Todas as provas da inocência do candidato serão entregues à Justiça, sob sigilo, na próxima semana”, afirma em nota.

VÍDEOS