Deputados convocam MEC para discutir novas universidades no AM

Comissão da Amazônia na Câmara dos Deputados aprova a convocação do ministro da Educação Ricardo Vélez para expor sobre a retirada de tramitação de projeto que cria universidades nas cidades de Coari e Parintins, interior do Amazonas.

Da Redação contato@jornaldezminutos.com.br

A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e Amazônia (Cindra) da Câmara dos Deputados aprovou, ontem, por unanimidade, requerimento dos deputados federais Sidney Leite (PSD) e José Ricardo (PT) solicitando audiência com o Ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez. O tema será a retirada de tramitação de projeto que cria duas universidades no interior do Amazonas: a Universidade Federal do Médio e Baixo Amazonas e a Universidade Federal do Médio e Alto Solimões.

Na justificativa do requerimento, é citado que a “criação das universidades é de suma importância à expansão do ensino superior do Amazonas, sendo que a suspensão da criação afetará diretamente a população amazonense, que já possui inúmeras limitações de acesso a Educação”.

O deputado Sidney Leite afirmou querer explicações oficiais e concretas do governo federal sobre o decreto.

“Queremos que o ministro da Educação esclareça o motivo da retirada de pauta deste projeto, que ele diga se tem alguma falha ou procedimento que não tenha sido previsto para que possamos fazer a correção nesse sentido”, disse Leite.

O parlamentar ressaltou a importância da criação dessas duas universidades federais no interior do Amazonas e chamou a atenção que o Estado, com as dimensões que têm, possui apenas uma universidade federal.
“A criação dessas duas universidades cria um papel estratégico para a região, haja vista que temos ali mais de 78 mil indígenas divididos em diversas etnias e, em mais de 300 aldeias, que fazem fronteira com os países da Colômbia e Peru”, disse o parlamentar.

Para José Ricardo o governo federal não ouviu a população amazonense.

“Vamos lutar para mudar essa lamentável decisão, de um Governo que. Não queremos dividir verbas, mas ampliar investimentos, educação e oportunidades, principalmente aos jovens que vivem no isolado interior do Amazonas”, afirmou o parlamentar.

A medida também repercutiu no parlamento estadual, onde o deputado Carlinhos Bessa (PV) afirmou que retirada do projeto é uma grande perca para o Estado. “A oferta de cursos é limitada e inferior ao que seria necessário para atender toda a demanda”, disse.

Por sua vez, a deputada estadual Joana Darc (PR) sugeriu que a Assembleia Legislativa do Estado (ALE) forme uma comissão para lutar, junto ao Governo Federal, pela implantação da Universidade Federal do Baixo e Médio Amazonas.

VÍDEOS