Após pedido de MP, Afonso Lobo é preso novamente pela Polícia Federal

Ex-secretário do governador cassado José Melo foi preso durante a operação ‘Custo Político’. Ele havia sido liberado do presídio no último dia 25, após decisão converter a prisão em domiciliar

Da Redação

Manaus – O ex-secretário da Fazenda do governo de José Melo, Afonso Lobo, foi preso novamente, na tarde desta quinta-feira (1º), após pedido do Ministério Público Federal (MPF). No documento encaminhado à Justiça Federal, segundo nota da Polícia Federal (PF), o MPF alega que o pedido de prisão domiciliar na qual se encontrava Lobo não havia partido de sua defesa. O órgão ministerial também sustenta no pedido que o ex-secretário apresenta risco para as investigações.

Após acatar o pedido ministerial, a Justiça Federal revogou o habeas corpus do ex-secretário de Estado. Após os procedimentos legais, Lobo retornou ao Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM2).

Ex-secretário do governo Melo, Afonso Lobo (Foto: Jair Araújo/Arquivo)

Lobo é um dos investigados na Operação da Polícia Federal ‘Custo Político’, que apura influência política de ex-secretários e suspeita de recebimento de propina num esquema que desviou recursos públicos da Saúde.

No último dia 25 de janeiro, uma decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF 1) determinou o retorno de Afonso Lobo à prisão domiciliar. Nesta quinta-feira, a 4ª Vara Federal decidiu pelo retorno de Lobo a uma unidade prisional do Estado.

Segundo a Polícia Federal, a prisão ocorreu em virtude de decisão dada pelo juízo da 4ª Vara Federal, onde tramitam os processos da Operação Maus Caminhos e suas fases, em virtude o recurso interposto contra decisão que concedeu a prisão domiciliar, restabelecendo a prisão anteriormente decretada.

“A decisão tem como fundamento o fato de que a prisão domiciliar foi deferida sem haver pedido da defesa desse benefício e pelo fato de que não foi identificada nenhuma hipótese prevista na lei que autorizasse a concessão do benefício ao investigado”, informou a PF, por meio de nota.

O ex-secretário será encaminhado a um presídio estadual, onde ficará custodiado sob a responsabilidade do sistema prisional do Estado do Amazonas.

VÍDEOS