TJAM decreta prisão de suspeito de agredir menina

Criança teve morte encefálica, mas continua internada no Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste. O suspeito Alesson Glória de Lima é considerado foragido da Justiça

Jucélio Paiva contato@jornaldezminutos.com.br

O juiz de Direito do Plantão Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Luís Cláudio Cabral Chaves, decretou, no início da noite de ontem, a prisão preventiva de Alesson Glória de Lima, idade não divulgada, pela agressão que resultou na morte encefálica da enteada dele, uma criança de 1 ano e 6 meses. O suspeito é considerado foragido da Justiça.

Na noite de ontem, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) confirmou que, na noite de segunda-feira (18), foi aberto um protocolo médico de morte encefálica, conforme estabelecido pelo Ministério da Saúde, e a paciente segue realizando exames para conclusão do diagnóstico. Ainda segundo nota divulgada pela Susam, a vítima continua internada no Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste (Joãozinho), em quadro gravíssimo, respirando por meio artificial (aparelho).

Alesson chegou a ser preso pela Polícia Militar (PM), no último domingo (17), em Itacoatiara, mas foi solto porque não havia mandado de prisão preventiva contra ele. O juiz Luís Cláudio Cabral atendeu ao pedido de prisão preventiva de Alesson, solicitado pela delegada da Polícia Civil Joyce Coelho, da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), que já tinha indiciado o suspeito pelo crime de maus-tratos, na noite da última sexta-feira (15).

Na decisão, o juiz plantonista afirmou que o decreto de prisão preventiva de Alesson Glória é necessário, “por conveniência da instrução processual, vez que o indiciado, de forma ardilosa, fugiu de casa e encontra-se no interior do Estado”.

A menina de 1 ano e 6 meses foi internada no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Danilo Correa, na zona norte de Manaus, por.volta das 13h de quinta-feira (14), apresentando parada cardiorrespiratória e hematomas pelo corpo.
A mãe relatou que a criança havia se engasgado, mas, por conta dos hematomas, o Conselho Tutelar da Zona Norte e a Polícia Civil foram acionados.

Alesson chegou a ser preso pela Polícia Militar (PM), no último domingo (17), em Itacoatiara, mas foi solto porque não havia mandado de prisão.

VÍDEOS