Tio admite que engravidou sobrinha de 12 anos, diz PC

Segundo a delegada Joyce Coelho, o homem sabia que a sobrinha estava grávida dele e, ainda assim, realizava os abusos. A garota foi violentada sexualmente até o sexto mês de gestação

Stephane Simões contato@jornaldezminutos.com.br

Um homem, de 46 anos, violentou sexualmente a sobrinha, de 12 anos, grávida dele, até o sexto mês de gestação, diz a Polícia Civil (PC). O tio da menina foi preso, ontem, e, segundo a polícia, o suspeito sabia que a garota esperava uma criança, fruto do abuso sexual, mas continuou estuprando a menina.

O tio foi preso, na manhã de ontem, na casa onde morava, no bairro Vila da Prata, zona oeste da cidade, suspeito de ter estuprado e engravidado a sobrinha. Segundo a delegada titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Joyce Coelho, o primeiro abuso sexual aconteceu em janeiro deste ano. Na ocasião, o homem havia pedido a adolescente que ela fosse comprar um churrasco para ele. Quando ela foi entregar a comida para o tio, ele pediu que ela entrasse na casa dele e a levou até o quarto, momento em que consumou o estupro.

Segundo delegada, o homem admitiu ser o pai do filho da garota (Foto: Sandro Pereira)

“Após uma conversa prévia com a nossa equipe, ela se sentiu confiante e acabou relatando que, desde janeiro desse ano, vinha sendo abusada sexualmente pelo tio, irmão da mãe, que morava próximo à casa dela. Isso acabou resultando nessa gestação em que ela se encontra com sete meses de grávida”, disse a delegada.

No dia 13 de novembro deste ano, a mãe da menina procurou a Especializada para registrar um Boletim de Ocorrência (BO). Segundo a delegada, a mãe só percebeu que a menina estava grávida após ser chamada na escola, que pediu uma autorização para que a adolescente participasse de um torneio esportivo.

“A família descobriu a gravidez já num estado avançado. A escola chamou a família para conversar e eles pressionaram a jovem a falar, mas ela não relatava quem seria o autor”, acrescentou a delegada.

Em depoimento, a menina relatou que os abusos aconteciam quando a mãe saía para trabalhar e ela ficava sozinha em casa. Conforme a delegada, o homem ameaçava a adolescente, caso ela contasse para alguém sobre os abusos cometidos.

Ainda conforme a delegada, em depoimento, o homem confessou os abusos e admitiu ser o pai do filho da adolescente. Ele tinha conhecimento de que ela estava grávida e, ainda assim, realizava os estupros. “Segundo os relatos da menina, o último abuso aconteceu em outubro. Ou seja, ela já estava com seis meses de gravidez”, informou Coelho.

O homem foi indiciado por estupro de vulnerável e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

VÍDEOS