Quadrilha é presa por furto a casas e veículos, na zona norte de Manaus

Cinco pessoas foram presas e um adolescente foi apreendido durante a 2ª fase da operação Chave Mestra

Carla Albuquerque

Manaus – Cinco pessoas foram presas e um adolescente de 17 anos foi apreendido, na última quarta-feira (14), durante a 2ª fase da operação Chave Mestra, deflagrada pela Polícia Civil (PC). De acordo com informações da PC, os presos integravam uma organização criminosa especializada em furtos de casas e veículos, na zona norte de Manaus.

Durante a operação foram presos Beatriz da Silva Aleluia, 19, Adriano Calheiros de Souza, 19, Adelmir Santos de Oliveira, 24. Willian Silva Aminas, 19, Fred de Souza Galvão. Um adolescente de 17 também foi apreendido. De acordo com a PC, eram eles quem praticavam os furtos a mando Claudio Coimbra dos Santos, 44, o “Boca”, e Ednelson Ferreira Passos, 35, considerados líderes do esquema criminoso.

Cinco pessoas foram presas e um adolescente foi apreendido. (Foto: Divulgação/PC)

Durante as prisões foram encontrados com os suspeitos entorpecentes, balanças de precisão e objetos de várias vítimas. Os presos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico, organização criminosa e corrupção de Menores.

Conforme a polícia, durante a ação um dos principais alvos, Cristiano Calheiros de Souza, o ‘Macaco’, conseguiu fugir. O homem já está com mandado de prisão preventiva decretado. Informações sobre a localização dele devem ser repassadas para os números 98116-9099 e 99533-3240. A identidade será mantida em sigilo, segundo a polícia.

Primeira fase

A primeira fase da operação Chave Mestra ocorreu no início deste mês. Na ocasião, foram presos Claudio Coimbra dos Santos, 44, o “Boca”, e Ednelson Ferreira Passos, 35, os quais segundo a polícia, eram os líderes de uma organização criminosa especializada em roubos e furtos à casas e veículos na zona norte de Manaus.

À época do delegado do 13º Distrito Integrado de Polícia (DIP) Raul Augusto Neto, ao longo das investigações a polícia identificou que “Boca” era quem recrutava criminosos para praticar os delitos. Já Ednelson coordenava os delitos e definia quem seriam as vítimas.

O grupo agia na madrugada, invadindo casas. Em alguns casos, chegaram a matar cachorros por conta dos calmantes que davam aos animais domésticos encontrados nas casas. Caso tivessem moradores nos imóveis, eles amarravam essas pessoas e as trancavam em um quarto. Em seguida subtraiam os objetos de valor. Claudio e Ednelson confessaram a autoria de cinco delitos.

VÍDEOS