Preso por assassinar vizinho diz que agiu em legítima defesa

‘Não ia esperar ele abrir meu peito com tiros’, disse Francisco Tomé de Souza Júnior, 26, preso por matar Rômulo Starly Waughan de Souza, 32

Édria Caroline contato@jornaldezminutos.com.br

Francisco Tomé de Souza Júnior, 26, foi preso por policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na último segunda-feira (11). Ele, segundo a polícia, é apontado como autor do assassinato do vizinho dele, Rômulo Starly Waughan de Souza, 32, em janeiro deste ano.

De acordo com o delegado titular da DEHS, Paulo Martins, no dia anterior ao crime, Francisco e o sogro da vítima beberam juntos e acabaram se desentendendo, travando uma luta corporal. “Nisso, se reuniu o autor, a esposa e a sogra dele, foram até a casa da vítima e causaram danos materiais. A vítima assim que tomou conhecimento do ocorrido foi até a casa de Francisco tirar satisfação”, explicou o delegado.

Os dois brigaram e então Francisco atingiu Rômulo com uma facada na altura do peito. A vítima foi, ainda, socorrida, mas não resistiu ao ferimento e morreu, na tarde do dia 1° de janeiro.

Durante apresentação do suspeito, na manhã de ontem, no prédio da DEHS, na zona leste da cidade, Francisco confessou o crime e alegou ter agido em legítima defesa. “Ele invadiu a minha casa com uma barra de ferro e ameaçou a minha família. Meu filho de 2 anos estava em casa e viu tudo, ele é traumatizado com isso. Eu não ia esperar ele abrir meu peito com tiros. Eu só me defendi, defendi a minha família”, afirmou.

Francisco já tem uma passagem pela polícia por receptação, segundo o delegado Paulo Martins, foi indiciado por homicídio qualificado e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

VÍDEOS