Investigado por mandar matar pelo menos 40 pessoas é preso

'Sandrinho' atuava, principalmente, na zona oeste, segundo a PC. Polícia já confirmou 15 assassinatos praticados por ele ou por pistoleiros dele

Carla Albuquerque

Manaus – Investigado como autor ou mandante de, pelo menos, 40 homicídios em Manaus, principalmente, na zona oeste da cidade, Alexsandro Oliveira dos Santos, 32, o ‘Sandrinho’, foi preso por policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), no Centro de Manaus, nesta quarta-feira (7). De acordo com o delegado Juan Valério, até agora, 15 assassinatos praticados por ele ou seus pistoleiros já foram confirmados. Todas as vítimas tinham envolvimento com o tráfico de drogas.

Sandrinho, que cumpria pena no regime semiaberto, foi preso em cumprimento a um mandado de prisão, no momento em que se preparava para ordenar mais uma execução. Segundo Valério, a polícia investigou por seis meses as ações do homem. “Nós éramos muito cobrados por conta desses crimes que ocorriam naquela área da cidade, mas tivemos muitas dificuldades para localizar testemunhas porque o Sandrinho sempre, depois dos crimes, mandava seus ‘soldados’ irem até a casas das vítimas ameaçar parentes”, disse o delegado.

Segundo Valério, o mandado de prisão preventiva foi autorizado por conta da morte de Clerton da Silva Menezes, 27, o ‘Bombinha’. O crime ocorreu no dia 8 de novembro de 2016, na Rua Isaac Benjó, antiga Arthur Reis, bairro Vila da Prata, zona oeste. “Ele foi morto porque, após ter saído da prisão, depois de ser preso por tráfico, abriu um mercadinho e se negou a vender drogas para o Sandrinho”, afirmou o delegado.

Alexandre Alves da Silva, o ‘Cagão’, é conhecido como ‘o braço direito’ de Alexsandro (Foto: Eraldo Lopes)

O crime, conforme o delegado, foi praticado junto com Alexandre Alves da Silva, o ‘Cagão’. Conhecido como ‘o braço direito’ de Alexsandro, o suspeito está foragido.

Em depoimento à polícia, Sandrinho, segundo Juan Valério, confirmou a participação na morte de José Roger, assassinado em maio de 2017, na Avenida Constantino Nery. “Muitos desses crimes, ele praticava quando saía do regime semiaberto”, lembrou o delegado.

No entanto, a polícia já identificou a participação de Sandrinho em 15 assassinatos, praticados nos bairros São Jorge e Vila da Prata. Mas, segundo o delegado Juan Valério, esse número pode chegar a 40 execuções. “Tivemos muitas dificuldades para identificar testemunhas. Agora, com ele preso, podemos ter mais informações, porque ele solto era muito temido”, disse.

Ascensão ao crime

Segundo a PC, Alexsandro assumiu o comando do tráfico de drogas no São Jorge, após ele é outros dois homens, terem executado, em 2012, o traficante Glauciney Oliveira do Carmo, o ‘Glau’. Ele foi morto junto com uma mulher, no estacionamento do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto. Na época, Alexsandro afirmou que matou porque o homem havia ameaçado familiares dele de morte.

Segundo a polícia, após se desligar da Facção Família do Norte (FDN), Alexsandro passou a negociar drogas diretamente com colombianos.

Vida de luxo

Durante a prisão de Alexsandro, os policiais civis apreenderam, com ele, um veículo importado, da marca Kia, modelo Sportage, de cor branca. Segundo a polícia, Sandrinho estava residindo em um condomínio de luxo, na Ponta Negra. Tudo era pago com dinheiro proveniente do tráfico de drogas, de acordo com a PC.

Alexsandro foi autuado por homicídio qualificado e organização criminosa. Ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

VÍDEOS