Suspeito de tráfico é executado com tiro na cabeça no Santo Agostinho

Segundo a família de Dionísio Marcelo Santos, o Peruca, ele atuava como traficante, mas era querido pelos vizinhos

Gisele Rodrigues/ redacao@diarioam.com.br

Peruca chegou a ser atendido no Hospital Joventina Dias, mas morreu por volta das 6h (Foto: Raquel Miranda)

Manaus – Dionísio Marcelo Santos, 35, conhecido como Peruca, foi morto por volta de 2h desta quarta-feira (2), na Rua 1°de maio, no bairro Santo Agostinho, zona oeste. Segundo informações da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), a vítima foi atingida por dois tiros, uma na cabeça e outro no braço.

Peruca chegou a ser atendido no Hospital Joventina Dias, mas morreu por volta das 6h.

Conforme a família da vítima, três homens, em um carro vermelho, já estavam aguardando Peruca sair de casa.

Na casa da mãe do homem, na Rua do Campo, Santo Agostinho, os familiares informaram que Peruca já havia sido preso por tráfico de drogas e continuava atuando como traficante.

A irmã da vítima, que preferiu não ser identificar, Peruca era querido pelos vizinhos e não costumava conversar com a família sobre o envolvimento com o tráfico.

“Minha mãe está sem condições de falar qualquer coisa. Pelo o que soubemos, ele tinha mania de comer tarde e, quando foi cozinhar, viu que não tinha sal. Foi pedir do vizinho, que ainda estava acordado”, comentou a irmã. “Com certeza já estavam esperando ele sair de casa”.

Antes do envolvimento com a drogas, segundo os familiares, Peruca trabalhava como garçom. A vítima deixou três filhos.

O caso será investigado pela DEHS, e, conforme os familiares, o velório está marcado para a tarde desta quarta-feira, na igreja Adventista, na Rua Amazonas, no Santo Agostinho.

VÍDEOS