Em Manaus, industriário é executado com três tiros na cabeça

Segundo a polícia, uma discussão de Davi Bezerra Santana com o namorado da sobrinha, que tem envolvimento com drogas, motivou o crime

Gisele Rodrigues/ redacao@diarioam.com.br

O crime aconteceu na Colônia Terra Nova, zona norte da capital (Foto: Raquel Miranda)

Manaus – O industriário da Moto Honda, Davi Bezerra Santana, 35, morreu, após levar três tiros na cabeça, na noite desta quarta-feira (23), na Colônia Terra Nova, zona norte da capital.

Segundo informações da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), uma discussão com o namorado da sobrinha, que tem envolvimento com drogas, motivou o crime. O homem, que não teve a identidade revelada, é apontado como principal suspeito do homicídio.

O industriário, segundo a DEHS, era contra o envolvimento da sobrinha com o suspeito e já tinha discutido outras vezes com o homem. De acordo com a polícia, em uma das discussões, o suspeito já havia ameaçado a vítima de morte.

Já a mulher do industriário, Luana Ribeiro, 30, informou à reportagem que Davi sofreu um assalto. O crime ocorreu por volta das 22h.

“Eu pensei que ele tinha esquecido alguma coisa, que tinha saído para pegar a rota. Quando abri a porta, já vieram me contar e eu saí correndo, gritando”, contou.

Segundo ela, o marido já tinha comentado que, em uma tentativa de assalto, iria reagir. “Acredito que ele reagiu, porque ele dizia que no dia que fosse assaltado, se tivesse condição de acertar, ele acertava”, disse.

Mesmo com a afirmação de latrocínio, vizinhos relataram que os objetos, carteira e celular da vítima foram entregues à mulher do industriário.

O corpo, segundo os familiares, será levado ao Estado do Acre, onde mora a maior parte da família de Davi.

Conforme a mulher do industriário, o irmão da vítima é sargento da Polícia Militar (PM) e o pai é policial reformado.

VÍDEOS