Homem é preso suspeito de agredir e ameaçar de morte ex-companheira, em Manaus

Segundo a polícia, na ocasião, o homem tirou toda a roupa da vítima e a cortou com um estilete, além de xingar a mulher e a agredir com um soco

Com informações da assessoria

Manaus – Um ajudante de transportes de 23 anos, que não teve o nome divulgado, foi preso preventivamente, na manhã desta segunda-feira (5), suspeito de lesão corporal, dano, ameaça e injúria, combinados com violência doméstica, contra a ex-companheira dele. A prisão ocorreu no local onde ele trabalhava, uma empresa de transportes e logísticas situada na avenida Cosme Ferreira, bairro Coroado, zona leste da capital.

De acordo com a delegada da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM), Débora Mafra, o mandado de prisão preventiva em nome dele foi expedido no dia 2 de fevereiro deste ano, pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, do Plantão Criminal.

O homem foi levado à Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (Foto: Eraldo Lopes)

Conforme Débora Mafra, o homem estava sendo investigado por ter agredido e ameaçado de morte a ex-companheira, uma mulher de 28 anos, com quem tem um filho de cinco anos. Os crimes aconteceram no dia 20 de janeiro deste ano, na casa da vítima, situada na rua Eduardo Braga, bairro Colônia Terra Nova, zona norte de Manaus.

“No dia em que tudo aconteceu, o infrator apareceu na casa da ex-companheira com uma cópia da medida protetiva em benefício dela, xingando a mulher e a agredindo com um soco. Na ocasião, o jovem ainda tirou toda a roupa da vítima e, em posse de um estilete, desferiu um corte nas costas dela. Em seguida, ele pegou um pedaço de madeira e golpeou o corpo da mulher. Antes de empreender fuga, ele ameaçou matar a vítima e outro filho que ela tem”, explicou Mafra.

A delegada relatou que representou o mandado de prisão preventiva em nome dele em razão do ajudante continuar perseguindo e ameaçando de morte a vítima, mesmo após a ocorrência. A delegada ressaltou que o suspeito já responde a dois processos, por violência doméstica, formalizados pela mesma vítima, sendo um por ameaça e o outro por dano, ocorridos, respectivamente, em 2017 e 2014.

Ele foi indiciado por lesão corporal, dano, ameaça e injúria, combinados com violência doméstica. Ao término dos procedimentos cabíveis na DECCM, o infrator será conduzido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.

VÍDEOS