‘Espero que dessa vez ele fique preso’, diz vítima de homem que estuprava universitárias

Grávida de três meses na época do crime, a mulher precisou tomar medicamentos para evitar DSTs. Homem, solto pelo mesmo crime em 2012, já responde a 11 processos na Justiça

Gisele Rodrigues / redacao@diarioam.com.br

Manaus – “Eu espero que dessa vez ele fique preso”, disse uma das vítimas do técnico em eletrônica Alder Ronaldo da Silva Maciel, 46, preso, na noite de terça-feira (10), por suspeita de estuprar ao menos nove em Manaus que foi apresentado pela polícia na manhã desta quarta-feira (11). Em um dos últimos processos de Alder, o Ministério Público do Estado (MPE-AM) pediu pelo exame de atestado mental do técnico, que tinha como principais alvos as universitárias da capital.

Alder preso (Foto: Raquel Miranda/ Diário do Amazonas)

Após o suspeito ser processado mais de 11 vezes, sendo nove por estupro, a jovem afirmou que, desta vez, espera que o técnico fique preso e cumpra todas as penas. Nesta quarta-feira, de acordo com a delegada do 16º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Allyne Lima, o homem, que é casado, contou que não conseguia parar de estuprar.

A vítima de 26 anos, que preferiu não se identificar, contou ao DEZ NA TV sobre o estupro sofrido em 2009. Grávida de três meses na época do crime, a mulher precisou tomar medicamentos retrovirais para evitar doenças sexualmente transmissíveis. A criança não sofreu sequelas.

A mulher relatou ao DEZ como foi a abordagem do suspeito. Segundo ela, Alder ofereceu carona e ela não aceitou e seguiu andando a pé. “Me puxou para dentro do carro”, relembrou ela.

A jovem afirmou que não percebeu quando Alder estacionou o carro para violentá-la, lá mesmo no veículo. “É um extremo de emoções assim, reviver tudo o que aconteceu, porque não aconteceu nada depois do ocorrido. Não foi flagrante, ele negou”.

Depois do estupro, ela relatou que soube de outros seis casos em que o técnico em eletrônica estava envolvido. “Abri o site de notícias hoje e vi e lembrei do nome, do carro e placa. É uma coisa  que eu nunca vou esquecer”, afirmou a vítima que acompanhou a apresentação do suspeito, nesta quarta-feira.

Prisão

O técnico em eletrônica Alder Ronaldo da Silva Maciel, 46, foi preso no bairro Praça 14, em cumprimento a um mandado de prisão. Nesta quarta-feira, na delegacia, o técnico estava com um livro de reflexão bíblica em um dos bolsos que, segundo ele, foi dado pelo filho.

De acordo com a Polícia Civil (PC), o suspeito estuprava as vítimas dentro de um veículo. A delegada disse que as investigações começaram depois de uma jovem registrar Boletim de Ocorrência (BO) por estupro no dia 8 de agosto. Segundo ela, Alder simulou estar armado e a obrigou a entrar no veículo, um Logan de placa OAO-4625.

Consta no site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) que Alder já responde a oito processos por estupro, estupro de vulnerável e atentado violento ao pudor. Nos processos existem boletins de ocorrências registrados desde 2009, sobre mulheres abordadas na Avenida Rodrigo Otávio, nas proximidades da universidade Ulbra.

De acordo com a delegada do 16º DIP, ele já havia sido preso uma vez, mas foi liberado pela Justiça. O técnico em Eletrônica foi indiciado por estupro e será conduzido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Casos

Nos documentos registrados nos processos, as mulheres, em sua maioria universitárias da Ulbra, denunciaram que o homem as abordava ao oferecer carona informando que também estudava na unidade de ensino.

Em alguns casos, após a recusa da carona, Alder rendia as mulheres simulando estar armado e as obrigava a entrar no carro. Em seguida, as levava para ruas do bairro Mauazinho, na zona leste, onde as estuprava ou as forçava a praticar atos libidinosos.

Alder, segundo consta no TJAM, chegou a ser condenado por estupro em 2012 e foi conduzido ao Hospital de Custódia após alegar ser uma pessoa com deficiência mental.

VÍDEOS