Corpo de atleta britânica foi esquartejado e jogado no rio, diz PM

O comandante do Comando de Policiamento do Interior (CPI) informou que, além de um adolescente apreendido, dois homens também foram presos suspeitos do latrocínio de Emma Kelty na manhã desta terça-feira e informaram à PM detalhes do assassinato da britânica

Girlene Medeiros/redacao@diarioam.com.br

Manaus – O corpo da britânica Emma Kelty, 43, foi esquartejado e as partes foram jogadas no Rio Solimões para que o assassinato não fosse descoberto, segundo informou o coronel Alonso Ramos, comandante do Comando de Policiamento Interior (CPI) com base em informações recebidas pela equipe da Polícia Militar (PM).  A Polícia Civil infromou que Erinei Ferreira da Silva e mais um adolescente de 17 anos foram presos suspeitos de serem autores do latrocínio da britânica na manhã desta terça-feira (19), próximo de Codajás.  Um adolescente também de 17 anos foi apreendido na segunda-feira (18). As identidades dos suspeitos não foram reveladas.

Suspeitos foram presos nesta terça-feira  (Foto: Divulgação/ PM)

A Polícia Civil informou que atleta foi vítima de um latrocínio enquanto praticava canoagem esportiva no Rio Solimões. Ela desapareceu no dia 13 de setembro e chegou a acionar um localizador de emergência. Um adolescente foi apreendido e confessou o crime. O corpo da britânica ainda não foi encontrado.

O comandante do CPI disse que a britânica foi baleada com uma espingarda calibre 20 antes de ser esquartejada. Ramos disse obteve as circunstâncias do crime com base no relato dos suspeitos presos.

 

Britânica que praticava canoagem no Rio Solimões foi vítima de latrocínio, diz polícia

Antes de sumir, britânica disse no Twitter ter avistado homens armados no Rio Solimões

“Eles falaram que cortaram e jogaram no rio, mas que os autores são outros dois homens que ainda estão embrenhados no mato”, disse.

Segundo o coronel, as buscas pela dupla continuam ao longo da tarde desta terça.  Erinei foi preso, nesta tarde, no município de Coari e o adolescente foi apreendido na comunidade Lauro Sodré, localizada entre Coari e Codajás (a 240 quilômetros a oeste de Manaus).

Latrocínio

A Polícia Civil do Amazonas afirmou, que a atleta britânica Emma Kelty, 43, foi vítima de um latrocínio – roubo seguido de morte. Um adolescente de 17 anos foi apreendido e confessou o crime. Após a prisão do adolescente, foram identificados mais seis suspeitos do crime.

Uma câmera GoPro, celular, dinheiro e pertences pessoais foram roubados pelo grupo, segundo o adolescente. A Polícia também informou que foram representadas as prisões dos suspeitos.

Equipes da Marinha do Brasil e do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas continuam as buscas para tentar localizar o corpo da esportista, refazendo o trajeto percorrido por Emma Kelty nas proximidades do local onde o adolescente apontou que o grupo teria abandonado o corpo.

Britânica Emma Kelty desapareceu no dia 13 de setembro (Foto: Reprodução)

O Caso

A Marinha informou que uma empresa ligou para o 9º Distrito Naval, na última quarta-feira (13), informando que o localizador de emergência da britânica havia sido acionado. O Corpo de Bombeiros informou que a mulher teria vindo remando de Quito e que, nas imediações de Codajás, teria tido algum problema e acionado o equipamento de emergência.

Na quinta-feira (14), a Marinha informou que enviou uma aeronave do 3º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral para realizar o reconhecimento da área compreendida entre os municípios de Codajás e Coari e o início das buscas.

Caiaque da britânica foi encontrado ás margens do Rio Solimões (Foto: Divulgação/ Marinha)

Já na tarde de sexta-feira (15), alguns objetos de Emma Kelty, como roupas, sapatos e o caiaque foram encontrados na Comunidade Lauro Sodré.

No último domingo (17), a Marinha do Brasil encaminhou os objetos ao 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foi realizado o Auto de Exibição dos materiais. Na 78ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), que fica em Codajás, foi instaurado um Inquérito Policial (IP), de nº 44/2017, para investigar o caso.

Garcez e tráfico de drogas

A britânica desapareceu na mesma área que o delegado titular da 78ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP),  Thyago Pereira Garcez, 30, desapareceu na noite do dia 5 de dezembro de 2016, após cair no Rio Solimões durante um confronto com traficantes, nas proximidades do município de Coari. A Secretaria de Segurança Pública coordenou uma operação de buscas por Garcez, porém corpo do delegado segue desaparecido.

O delegado adjunto Ivo Martins confirmou que a rota que a britânica desapareceu é usada pelo tráfico de drogas

Leia mais sobre o caso:

Britânica que fazia canoagem esportiva no Rio Solimões está desaparecida

Caiaque de britânica desaparecida no AM é encontrado; buscas continuam

BBC divulga a imagem de desaparecida no Amazonas

VÍDEOS