Casa flutuante furtada em Manacapuru é encontrada desmontada no Rio Solimões

A polícia estava tentando localizar a residência após informações de que dois homens e uma mulher levaram a casa de Manacapuru usando um barco de grande porte, no dia 11 de julho

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Apenas a estrutura do casa foi encontrada no local (Foto: Divulgação/ PC-AM)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

De acordo com o delegado titular de Manacapuru,  João Batista Flores, por volta das 7h de domingo, a equipe policial recebeu denúncia de que a casa estava na fronteira dos municípios de Iranduba e Castanho Careiro. “É uma área de enseada muito deserta e de grande extensão de rio e floresta, distante cerca de 40 minutos de Iranduba”, informou João Batista.

O delegado de Manacapuru ainda disse que a casa estava desmontada e o que restou da estrutura foram apenas as madeiras que formavam a base e as toras de árvores que servem como boias para a casa flutuar na água.

“Acreditamos que, quem furtou a casa, queria apenas as boias e se desfez das paredes, que ainda estava flutuando ao redor do imóvel no momento que chegamos ao local”, informou João Batista Flores.

Batista explicou que, depois de receber a informação da localização da casa flutuante, comunicou a proprietária da casa, Zilma de Oliveira, 75, que acompanhou a equipe de policiais em uma lancha cedida pelo delegado Antonio Chicre Neto, titular da 31ª DIP de Iranduba. No local, a vítima reconheceu o que restou da estrutura da residência. Ninguém foi preso, mas a equipe policial do DIP de Manacapuru investiga o furto para localizar os autores do crime.

VÍDEOS