Mulheres perdem vagas na Câmara de Manaus

Da Redação /Dez Minutos


Manaus – O número de mulheres na Câmara Municipal de Manaus caiu 42,8% na eleição deste ano. O parlamento municipal tem sete vereadoras eleitas como titulares e só terá quatro na próxima legislatura. Perderam a reeleição Socorro Sampaio (PP), Vilma Queiroz (PHS) e Rosi Matos (PT). Conseguiram a reeleição  Professora Jacqueline (PGHS), Therezinha Ruiz (DEM) e Glória Carrate (PDP). Foi eleita pela primeira vez Joana D´Arc Protetora (PR).

As mulheres tinham 17% das vagas na Câmara de Manaus e passaram a ter 9,75%. As eleitas em 2016 tiveram, juntas 24.113 votos: Professora Jacqueline, 8.222; Professora Terezinha Ruiz, 7.571; Glória Carrate, 5.059; e Joana D´Arc Protetora, 3.261. Jacqueline nasceu em  Russas (CE)  e é graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Possui pós-graduação em Metodologia do Ensino de 1º grau pela UFC e Gestão Pública pela Universidade Federal do Estado do Amazonas (Ufam). Terezinha nasceu em Manaus e  é  formada em Letras, com habilitação em Línguas Portuguesa e Inglesa, com especialização em Gestão Escolar, pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Carrate nasceu em Guajára-Mirim (RO) e é turismóloga formada pela Universidade Nilton Lins. E Joana Protetor nasceu em Manaus e é servidora pública municipal, com curso Superior completo.

Na atual legislatura, as mulheres ocupam apenas 13,5% dos cargos nas câmaras municipais e 12% das prefeituras de todo o País, revelou levantamento da Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM). Em números absolutos, são 7.782 mulheres vereadoras. Os homens, que ocupam 86,5% das vagas, somam 49.825.

Entre as eleições de 2008 e 2012, o número de candidaturas femininas para as 5.568 câmaras municipais saltou de 72.476 para 133.864, crescimento de 84,5%. No entanto, esse aumento não fez com que mais mulheres se tornassem vereadoras. Em 2008, 8,9% das concorrentes se elegeram para as câmaras municipais. Em 2012, o percentual caiu para 5,7%.

No caso das prefeituras, em 2012, foram 672 candidatas eleitas, aumento de 33% em relação à eleição de 2008, quando foram eleitas 504 prefeitas. Isso representa 9,12% do total de candidatos às prefeituras no País.

No Congresso Nacional, a participação das mulheres também é baixa. No Senado, a representação feminina atualmente não chega a 15% dos cargos. Já na Câmara dos Deputados, elas ocupam apenas 10% das cadeiras.

VÍDEOS