Em Manaus, policiais civis reclamam da falta de estrutura em DIPs e delegacias

Carla Albuquerque/ Dez Minutos


Manaus – Policiais civis que atuam em Distritos Integrados de Polícia (DIPs) e em Delegacias Especializadas, em Manaus, reclamam da falta de material de expediente, limpeza e higiene. De acordo com o presidente do Sindicato dos Escrivães e Investigadores da Polícia Civil, Rômulo Valente, em alguns DIPs, a falta de papel A4 tem obrigado os policiais a pediram ajuda de comerciantes para evitar que documentos, como peças de inquéritos, deixem de ser impressos.

A reportagem esteve, na última sexta-feira (30), em quatro delegacias de Manaus e contatou outras três, por telefone, e constatou que um dos maiores problemas está relacionado à redução do fornecimento de papel A4. Na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), por exemplo, segundo os policiais, antes, eram enviados à unidade, por semana, 14 resmas (pacotes com 500 folhas de papel). Agora, esse número não chega a cinco, pelo mesmo período.

“A gente está sendo obrigado a imprimir documentos em folhas de rascunhos ou imprimir um documento de notificação, que antes imprimíamos em duas folhas, em apenas uma e cortar ao meio. Estamos trabalhando como podemos. Dando o nosso jeitinho”, disse um policial, que preferiu não ter o nome divulgado.

O mesmo problema foi relatado por policiais do 11º e 9º DIPs, além da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). De acordo com informações do presidente do sindicato, Rômulo Valente, a problemática persiste em vários outros DIPs. “Associado a isso, também temos o problema da falta de limpeza. Tem delegacias em que a limpeza é precária. Os serviços gerais são feitos por uma única equipe responsável por limpar, de forma itinerante, todos os DIPs, incluindo a Delegacia Geral (DG)”, falou o presidente.

De acordo com policiais da DEHS e da DECCM, para manter as delegacias limpas, eles fazem ‘vaquinha’ para pagar uma pessoa responsável pelo serviço ou ‘quebram o galho’ com lavadores de carros que também aceitam ganhar gorjetas pra fazer a limpeza. “Às vezes, quando chego no plantão, aos domingos, eu que limpo tudo”, disse um policial que também pediu para ter o nome preservado.

A Polícia Civil (PC) informou, em nota, que, de acordo com o diretor do Departamento de Administração e Finanças (DAF) da Polícia Civil do Amazonas, Aquiles Andrade, houve redução de material de expediente e de toners para as impressoras das unidades, “mas a medida não irá prejudicar o andamento dos trabalhos desempenhados nas delegacias da capital”. Conforme o diretor do DAF, a reposição dos materiais mencionados está sendo providenciada. O diretor ressaltou que a administração da PC, mesmo com o atual cenário financeiro do órgão, continua trabalhando para oferecer aos servidores condições para que atuem nas demandas diárias das unidades policiais, sem que o atendimento à população seja prejudicado.

Ainda conforme a nota, uma equipe foi contratada para realizar limpeza e manutenção sanitária nas unidades policiais. “Esses serviços estão sendo executados nas unidades policiais na capital, obedecendo cronograma preestabelecido”, diz o texto.

VÍDEOS