Marcelaine Schumann vai a julgamento nesta quarta-feira vestindo fardamento do presídio

Ela havia pedido à Justiça, no último dia 21, para que usasse, durante julgamento popular, as próprias roupas e não a farda da unidade onde está presa preventivamente. Foto: Sandro Pereira.

Manaus – A socialite Marcelaine dos Santos Schumann, 37, suspeita de mandar matar a bacharel em Direito, Denise Almeida da Silva, 35, desistiu de ir a julgamento no Tribunal do Júri, nesta quarta-feira (1º de junho), sem o fardamento do presídio.

Marcelaine Schumann será levada, nesta quarta-feira, a júri popular. Ela é ré no processo que tramita na 3ª Vara do Tribunal do Júri, pela tentativa de homicídio praticado contra Denise Almeida, em novembro de 2014.

Ela havia pedido à Justiça, no último dia 21, para que usasse, durante julgamento popular, as próprias roupas e não a farda da unidade onde está presa preventivamente.

Em documento disponível no site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), consta que a desistência ocorreu a pedido da própria Marcelaine, por intermédio das advogadas de defesa. No entanto, a defesa não justificou o que motivou a exclusão do pedido.

No pedido protocolado, no último dia 21, a defesa justificou a solicitação informando que, caso Marcelaine fosse à Júri com as fardas do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), poderia ser condenada pelos jurados. O pedido da detenta usar as próprias roupas foi enviado à Vara de Execuções Penais (VEP), mas a desistência ocorreu antes mesmo do juiz analisá-lo.

De acordo com a Polícia Civil (PC), o crime foi motivado por ciúmes de um homem casado. Charles Mac Donald Lopes Castelo Branco, 29, Edney Costa Gomes, 27, Karem Arevalo Marques, 23, e Rafael Leal dos Santos, o ‘Salsicha’, 26, também serão julgados, amanhã. Eles são suspeitos de praticarem o crime a mando de Marcelaine.

 

VÍDEOS