São Paulo enfrenta ‘maldição de domingo’ diante do Cruzeiro

São Paulo acumula 11 jogos sem vitórias nos jogos disputados aos domingo

Estadão/Dez Minutos

São Paulo – Diante do Cruzeiro, amanhã, no Morumbi, na abertura do segundo turno do Campeonato Brasileiro, o São Paulo vai enfrentar um pequeno tabu: a “maldição do domingo”. O time não consegue vencer quando joga no dia mais nobre do futebol mundial.

O último triunfo aconteceu no dia 8 de abril, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, diante do Linense. O time venceu por 5 a 0 e se classificou para enfrentar o Corinthians. Foi aí que começou o drama são-paulino. Foram 11 jogos (nove derrotas e dois empates) nesses quatro meses, considerando-se o Campeonato Paulista e o Campeonato Brasileiro.

Linense arrecada pouco na derrota para o São Paulo no Morumbi
Para piorar o cenário, o Linense foi derrotado pelo São Paulo por 2 a 0 Foto: Felipe Rau/Estadão

Obviamente, a marca curiosa está inserida na péssima campanha do time, que soma apenas 19 pontos em 19 rodadas e está na zona de rebaixamento do Brasileirão. Antes da chegada de Dorival Junior, por exemplo, o time chegou a ficar seis rodadas sem pontuar.

Por outro lado, o time chegou a vencer nos outros dias da semana, como a vitória épica sobre o Botafogo, quando o time perdia por 3 a 1 até os 38 minutos do segundo tempo e conseguiu virar para 4 a 3. Isso aconteceu em um sábado. A vitória sobre o Avaí, por 2 a 0, uma das cinco que o time conseguiu no torneio, caiu na segunda-feira. E a vitória sobre o Vasco, a recuperação do time após as derrotas para a Chapecoense e o tropeço no Atlético-GO? Quarta-feira. E o empate suado diante do Grêmio, vice-líder e potência do torneio, com gol de Lucas Fernandes no final do segundo tempo? Segunda-feira. O problema é mesmo o domingo.

O primeiro jogo da sequência negativa foi exatamente diante do arquirrival Corinthians quando o São Paulo foi derrotado por 2 a 0, no Morumbi, resultado que praticamente definiu a vaga na final. Na semana seguinte, empate por 1 a 1 na Arena Corinthians. Foi a primeira eliminação da equipe no ano de 2017. O time ainda tinha Rogério Ceni no comando.

ctv-6uq-lugano-guerrero-werther-santana-estadao-750
Lugano e Guerrero travaram um grande duelo durante a partida Foto: Werther Santana/Estadão

Aí, o tabu invadiu o Brasileirão com derrotas para a Ponte Preta, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Flamengo, Santos, Chapecoense, Corinthians, Bahia e o empate diante do Fluminense.

Com isso, as últimas semanas dos torcedores estão começando, invariavelmente, de cabeça inchada. Mesmo com a falta de vitórias aos domingos, o São Paulo terá o apoio dos torcedores amanhã. Até a noite de ontem, já haviam sido vendidos mais de 45 mil ingressos. Restam apenas camarotes. Existe a possibilidade de que o time ultrapasse o recorde de público pelo terceiro jogo seguido no Morumbi.

Diante do Grêmio, no dia 24 de julho, 51.511 pessoas viram o empate por 1 a 1, no melhor público do Brasileiro até aquele momento. O número foi batido no jogo seguinte do clube como mandante, quando 53.635 pagantes estiveram na derrota por 2 a 1 para o Coritiba, no último dia 3.

“Espero que a gente possa modificar isso (crise). Quando você insiste e trabalha com lealdade, as coisas vão acontecer algum momento. Elas podem demorar um pouquinho, mas vão acontecer. O São Paulo está se preparando para daqui a pouco poder ter uma crescente no Campeonato”, disse Dorival Junior.

VÍDEOS