Grupo chinês finaliza processo de compra do Milan por R$ 2,5 bilhões

Acordo foi adiado em várias oportunidades devido à dificuldade dos investidores asiáticos para levantar os recursos necessários para fechar o negócio

Estadão/Dez Minutos

Foto: Flavio lo Scalzo

Itália – A compra do Milan por um grupo chinês foi oficialmente finalizada nesta quinta-feira, dia 13, na cidade de Milão, pondo assim final à “Era Berlusconi”. O investidor chinês Li Yonghong, dono da holding Rossoneri Sport Investment Lux, já havia desembarcado na cidade italiana na última quarta-feira (12) para fechar a compra do clube por R$ 2,5 bilhões.

A Fininvest (holding da família do ex-premier Silvio Berlusconi) finalizou hoje a cessão à Rossoneri Sport Investment Lux da sua inteira participação, de cerca de 99,93%, da AC Milan”, afirma uma nota conjunta que oficializa a mudança de propriedade do time.

“Os compradores confirmaram a intenção de cumprir importantes intervenções de recapitalização e fortalecimento patrimonial e financeiro do AC Milan”, conclui o comunicado. Nesta quinta, Yonghong se reuniu com Berlusconi, agora ex-presidente da equipe rossonera, para fechar sua aquisição. Já na nesta sexta (14), o clube italiano terá uma assembleia de sócios para concretizar a transferência de ações para o fundo de investimentos. “Agradeço Berlusconi e a Fininvest pela confiança e os torcedores pela paciência. A partir de hoje, construíremos o futuro”, disse nesta quinta o novo dono do clube, o chinês Li Yonghong.

VÍDEOS