Flamengo sai na frente, mas Santos empata, na Vila

Com o empate em 1 a 1, o Rubro-Negro se manteve na liderança, mas pode ser ultrapassado pelo Tricolor, que enfrentará o Grêmio, nesta quinta-feira, em Porto Alegre

Estadão Conteúdo

Santos – O Santos mostrou poder de reação e um melhor futebol do que o apresentado com o técnico Jair Ventura para empatar em 1 a 1 com o Flamengo, na noite desta quarta-feira (25), na Vila Belmiro, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o ponto conquistado, o Peixe subiu para a 13ª colocação e pode ajudar o São Paulo. O Rubro-Negro se manteve líder, mas pode ser ultrapassado pelo Tricolor, que enfrentará o Grêmio, nesta quinta-feira (26), em Porto Alegre.

Equipes tiveram bons momentos no primeiro tempo do jogo (Foto: Staff Images/Flamengo)

O Flamengo abriu o placar aos 2 minutos, em erro de Bruno Henrique num escanteio e gol de Éverton Ribeiro no segundo pau. O time dirigido por Serginho Chulapa não sentiu o susto e propôs o jogo, com certa desorganização, mas muita raça e pressão na saída de bola carioca, algo que não vinha ocorrendo.

Depois de martelar os visitantes, Rodrygo mostrou que o Real Madrid-ESP acertou e deu um show na Vila. Ele passou por três marcadores e tocou para Gabigol empatar. A jogada foi tão bonita que os companheiros comemoraram com o raio, enquanto Gabriel, ao desencantar, correu para o outro lado.

No segundo tempo, o Santos criou menos e o Flamengo acertou a marcação. O Peixe deu esperança ao torcedor, enquanto o Rubro-Negro terminou mais uma rodada sem perder.

O jogo

O Santos, com o técnico interino Serginho Chulapa e na 15ª colocação, sofreu um gol do líder Flamengo aos 2 minutos, em casa. Motivos de sobra para desespero, mas o Peixe mostrou força e conseguiu reagir.

O Rubro-Negro abriu o placar com Éverton Ribeiro, após Bruno Henrique perder o tempo da bola e desviar para trás. Na origem do lance, Alison, em uma tentativa de demonstração de raça, deu um bico na bola para a linha de fundo.

O alvinegro demorou poucos minutos para responder ao gol sofrido e passou a tentar, de certa forma, desorganizado e muito dependente do lado direito com Victor Ferraz e Rodrygo, empatar. E deu certo. Depois de assustar, o raio decidiu. Recebeu pela direita em um lance que parecia morto, passou por três e cruzou para Gabigol desencantar.

O Santos ainda teve chances para virar e reclamou de um pênalti após toque no braço de Léo Duarte em finalização de Bruno Henrique. O camisa 11, o pior em campo, ainda desperdiçou chance de cabeça depois de cruzamento de Dodô.

Igualdade

O Santos, confiante depois do empate, foi para cima do Flamengo, adiantou as linhas e buscou a virada. O Flamengo, com postura um pouco mais conservadora, adotou a cautela nos primeiros minutos da segunda etapa.
Nos minutos finais, a única chance criada foi do Flamengo, em chute do ex-santista Geuvânio para o goleiro Vanderlei espalmar. Empate merecido na Vila Belmiro.

VÍDEOS