Com McGregor ‘livre’, Aldo se cala sobre chance de substituir Dos Anjos no UFC 196

Manaus – Ver Conor McGregor ficar sem adversário a menos de duas semanas do UFC 196, marcado para 5 de março, em Las Vegas, não animou em nada o amazonense José Aldo, ex-campeão dos penas.  Pelo menos foi isso que o silêncio do campeão nesta terça-feira acabou demonstrando.

Desde que foi derrotado, Aldo vem pedindo uma revanche. Mas a possibilidade de pegar o irlandês faltando menos de duas semanas para o confronto não seduz o “campeão do povo”. Em Manaus para a posse de Fabrício Lima como secretário estadual de esportes e para o amistoso de Amigos do Aldo x Amigos do Pizzonia, no sábado, o brasileiro mostrou estar com a “esquiva em dia” sempre que era questionado sobre a possibilidade.

Simpático com os fãs, posando para várias ‘selfies’ e agradecendo as palavras de apoio que recebia, ele ignorava sistematicamente as perguntas dos jornalistas sobre o assunto. “Não falo sobre luta”, disse ele, várias vezes. Questionado se iria a Las Vegas para o UFC 196, como anunciou ontem seu empresário e treinador Dedé Pederneiras, ele desconversou. “Não sei nem de que UFC você está falando”.

De acordo com o site do Canal Combate, Dana White chegou a lidar para Dedé Pederneiras perguntando se Aldo estava em condições para enfrentar McGregor, mas a hipótese foi imediatamente rejeitada pelo treinador. “O Aldo tem vindo à academia para fazer alguns treinos, mas nada preparado para uma luta de cinco rounds. Não adianta colocar um atleta que não vai ter condição fisicamente de ir até o final do quinto round numa luta dura”, justificou Dedé, ao site do Combate.

Lutadores apoiam decisão

Além de Aldo, outros dois lutadores do UFC participaram do mesmo evento que Aldo em Manaus: Ronaldo Jacaré e Dileno Lopes. Para ambos, Aldo não deveria encarar um desafio como esse com tão pouco tempo de preparação. “Acho que pro Aldo, não pegaria não. Acho que ele tem que ter mais tempo para treinar e fazer uma boa luta contra o McGregor dessa vez. Pra mim ele vai ser sempre o campeão, o McGregor tá ali por pouco tempo e está guardando uma coisa que é do Aldo. Ele precisa um pouco mais de tempo para ir bem preparado e trazer o cinturão de volta para o Brasil”, afirmou Dileno, que ainda não tem luta marcada.

Já Ronaldo Jacaré foi bem mais direto: “Se o Dana (White, presidente do UFC) não queria colocar ele antes, por que vai querer colocar ele agora? Chama o outro lá, que tá com o pé quebrado também, ou marca a luta para daqui a três meses que o Aldo vai lá e pega o cinturão dele”, afirmou Jacaré, que estava ao lado de José Aldo quando o brasileiro recebeu a ligação sobre o cancelamento da luta de Dos Anjos e McGregor. “Ele está sabendo, tá todo mundo sabendo, eu estava com ele quando ele recebeu a notícia. Mas vão ter que esperar três meses no mínimo, isso é o justo”, destacou o capixaba radicado no Amazonas.

Sobre uma eventual revanche no futuro, Jacaré reforçou toda sua confiança em uma vitória de Aldo. “O Aldo foi campeão durante dez anos, coisa que o McGregor nunca vai ser O Aldo vai trazer o cinturão de volta, não tenho dúvidas”.

E se a confiança em uma vitória de Aldo em uma eventual revanche é grande, o otimismo de Jacaré para sua próxima luta é maior ainda. Ele encara Vitor Belfort no dia 14 de maio, em evento preliminarmente agendado para a Arena da Baixada, em Curitiba. “Não tenho certeza ainda (se vai ser em Curitiba), mas se me colocarem para lutar no quintal da casa do Belfort, eu ganho essa luta de qualquer jeito”.

Comentários via Facebook

VÍDEOS