Amazonense troca alojamento por ‘colo da família’ e acaba salvo de tragédia

Volante Ryan Matheus, 15, é jogador do Flamengo e deveria estar dormindo no alojamento atingido por incêndio. Porém, atleta preferiu ir passar a noite com a família que se mudou para o Rio de Janeiro e acabou livre do trágico incêndio

Natasha Pinto contato@jornaldezminutos.com.br

Um incêndio de grandes proporções iniciado por volta das 5h de ontem, no Centro de Treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, zona oeste do Rio de Janeiro, deixou dez jogadores da categoria sub-15 mortos e três pessoas férias. No fim da tarde de ontem, o médico do clube, João Marcelo Amorim, confirmou que todas as vítimas eram jogadores da base rubro-negra.
O módulo do CT atingido pelo fogo foi o alojamento que abrigava adolescentes que jogavam nos times de base do Flamengo. Entre eles, o volante amazonense Ryan Matheus, 15, que resumiu o sentimento ao não ter sido salvo. “Foi um livramento de Deus”, disse, ainda emocionado.
Ryan atua nas categorias de base do clube desde 2018. O manauara, ainda chocado com as notícias que recebia, disse que deveria estar no alojamento na hora da fatalidade. Porém, após receber a informação de que não haveria treino, ontem, optou por dormir fora do centro de treinamento e ficar perto da família.
“Eu saí ontem à noite para dormir com a família, que se mudou para o Rio de Janeiro. Mas estou bem Graças a Deus e contando com o apoio dos meus familiares” disse o jovem.

Ainda emocionado, Matheus admitiu — em meio a lágrimas, choro e muita comoção— que perdeu grandes amigos. “Ainda não estou acreditando. Até agora, não passaram as informações para a gente sobre colegas de alojamento e equipe”, informou o jogador ainda pela manhã. À tarde, ao receber a lista dos falecidos, Ryan fez diversos posts em sua conta no instagram para homenagear o ex-goleiro e catarinense Bernardo Pisetta.
Solidariedade
Medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Los Angeles (1984), campeão mundial sub-20 (1983) e campeão brasileiro pelo Flamengo (1983), emocionado, Popoca disse para a reportagem que este é um momento de muita tristeza.

“Eu não consigo encontrar palavras para falar sobre essa fatalidade. É um momento muito triste para todos. Estou muito abalado com essa notícia. Só posso dizer que é lamentável o que aconteceu, não tem o que se dizer mais. Agora é apoiar as famílias neste momento”, falou.
Clubes da capital e do interior também se manifestaram em apoio ao Rubro-Negro carioca. Nacional, Fast , Manaus FC e Penarol foram as primeiras equipes a demonstrar apoio via rede social.

“O Nacional FC lamenta profundamente a tragédia irreparável”, postou o perfil do clube no Instagram. “O Fast Clube se solidariza com as famílias e amigos das vítimas nesse momento de tanta dor”, completou, o Rolo Compressor, na mesma rede social. O Penarol, em post no Facebook, também se solidariza com as famílias e amigos das vítimas.

VÍDEOS