Casal é preso por dopar e estuprar adolescente com deficiência, em Manaus

Por Danilo Alves


Manaus – Uma mulher de 35 anos e um homem, de 32, foram presos nesta terça-feira (12) por abusar sexualmente de uma adolescente de 14 anos com deficiência intelectual, na zona norte de Manaus. A mulher é a mãe da vítima e confessou à polícia que dopava a filha para o namorado cometer os estupros. Os infratores combinavam os abusos contra a adolescente por mensagens de celular.

De acordo com a polícia, as investigações do caso iniciaram após denúncia da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Uma professora viu uma conversa no celular da mãe da vítima onde eram mostradas fotos da adolescente nua. A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) foi acionada e chamou o casal para depor. A polícia constatou as mensagens sobre a adolescente e um exame confirmou o estupro da vítima.

O técnico de informática, Rogério Correa de Lima negou os abusos e disse que não sabia que a vítima era deficiente até a primeira vez que a mãe e a filha foram em sua casa. Porém,  Rogério confirmou a troca de mensagens em tinha intenção de ter relação sexual com as duas. “Tem menores de idade que fazem de tudo, mais do que vocês”, disse à imprensa.

O suspeito do crime ainda declarou que a mãe da vítima não está falando a verdade sobre o caso. “Se houve (abuso) foi muito antes de mim, vou provar que sou inocente. Acho que ela (mãe) precisa fazer um exame, pra saber se ‘bate bem'”, declarou.

A mãe chegou a declarar à reportagem que o ato foi uma “loucura da cabeça” e que se arrepende do crime.

Clonazepan

Ainda de acordo com a polícia, os estupros ocorreram no mês de abril na casa do infrator, em um conjunto no bairro Nova Cidade. A adolescente foi abusada três vezes e foi dopada pela mãe duas vezes para que se realizassem os atos. O casal começou o relacionamento em março e segundo a delegada da Depca, Juliana Tuma, a mulher permitia os abusos pois era apaixonada pelo namorado.

“A mãe dopava a garota para o infrator consumir o ato. Ela dopava a criança com o remédio ‘clonazepan’. A ideia era satisfazer sexualmente o namorado porque estava apaixonado por ele”, disse a delegada.

A prisão preventiva do casal foi expedida na sexta-feira (8) pela Vara de Crimes contra Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes. A mulher foi presa às 11h na casa do irmão, no núcleo 8 da Cidade Nova. O homem, que trabalha como técnico de internet, foi preso a caminho de um serviço no bairro Alvorada, por volta de 11h40.

O casal vai responder por crime de estupro contra vulnerável. O homem será encaminhado à Penitenciária Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus, e a mãe para o Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPM), na BR-174.

VÍDEOS