Vigilantes terceirizados da Sejel param atividades por falta de pagamento

Trabalhadores atuam em espaços como a Vila Olímpica, Arena da Amazônia e Estádio Ismael Benigno. De acordo com eles, os salários não são pagos há três meses

Édria Caroline

Manaus – Cerca de 40 trabalhadores que prestam serviços de vigilância em espaços da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) paralisaram as suas atividades, na manhã desta quarta-feira (22), por conta de salários atrasados. Os profissionais fizeram uma manifestação em frente a sede do órgão, na Avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste de Manaus.

Cerca de 40 trabalhadores fizeram uma manifestação, nesta quarta-feira (Foto: Divulgação)

Os trabalhadores reivindicam o pagamento dos salários, que, de acordo com eles, estão atrasados há quase três meses. De acordo com Edney Morais, representante da categoria, os vigilantes iniciaram a manifestação às 8h. Ele afirmou que os serviços são prestados pelos trabalhadores na Vila Olímpica, Arena da Amazônia, Estádio Ismael Benigno e o Estádio Carlos Zamith.

No último dia 17 de agosto, os vigilantes também paralisaram as atividades por falta de pagamento e foram recebidos pelo secretário Manoel Almeida, que afirmou que o pagamento seria regularizado, o que não aconteceu, segundo eles. “A empresa Porto Seguro nos informou que o pagamento é repassado pela Sejel. Viemos falar com o secretário, que nos garantiu que o dinheiro seria repassado. Nós esperamos até segunda-feira e nada. Hoje paramos de trabalhar de novo porque precisamos receber”, afirmou o servidor.

A equipe de reportagem do Portal D24AM tentou entrar em contato com a Sejel, através da assessoria de imprensa, mas não obteve retorno, até a publicação desta matéria.

VÍDEOS