Vídeo mostra animais sendo transportados em condições de maus-tratos em embarcação

Segundo o PM que divulgou imagens, animais passaram mais de 30 horas na mesma posição, próximos a lixo e em contato com a água. Barco faz trajeto entre cidades do AM e PA

Da Redação

Manaus – Um vídeo divulgado pelo soldado Israel Amorim, da Polícia Militar (PM), mostra cerca de 20 animais, entre eles carneiros e um filhote de porco, sendo transportados de forma precária atrás de uma embarcação. Nas imagens, feitas no último sábado (13), é possível ver que o filhote de porco tenta se proteger da água que cai para dentro do barco, mas não consegue. Ao redor do espaço, que aparenta medir aproximadamente um metro de profundidade, também há muito lixo.

O vídeo mostra que os animais estão presos em rédeas curtas, presas a uma barra de ferro, exposta ao longo da proa, impendido que os bichos se movimentassem.

Amorim contou ao Portal D24AM que as imagens foram feitas pelo filho dele, de nove anos. Segundo o soldado, o menino estava passeando pela embarcação, quando notou a situação e resolveu registrar com um celular. “Eu fiquei chocado quando vi o vídeo, mas o que mais me preocupou foi a reação do meu filho, que perguntou: “por que fizeram isso papai?””, relatou o PM.

No vídeo, cujas informações são narradas por Amorim, o soldado afirma que os animais estavam sendo transportados na proa do barco, e passaram mais de 30 horas na mesma posição, até o desembarque, por volta das 20h de sábado, no Porto da Manaus Moderna, no Centro da capital.

De acordo com o PM, as imagens foram feitas dentro do Navio-Motor Cidade de Nhamundá 4º, que faz o trajeto entre as cidades de Nanhumá (a 383 quilômetros a leste de Manaus), Faro e Terra Santas, no Pará, até Manaus. Até o fechamento desta matéria, a reportagem não havia conseguido contato com os responsáveis pela embarcação.

O responsável pela embarcação e advogado, Ezau Azevedo, informou a embarcação está em dias com a documentação e tem autorização para fazer o transporte de animais, como Certificado de Livre Prática e os documentos da vigilância sanitária exigidos para esse tipo de serviço, de acordo com ele. Os animais possuem, segundo Ezau, a Guia de Trânsito Animal (GTA) que permite o livre trânsito de animais entre os estados.

“O que aconteceu neste caso foi uma coisa atípica. Sabemos que o material precisa ser armazenado de forma correta e tomamos medidas para isso. Mas infelizmente aconteceu do material se desprender e entrar em contato com os animais. Estamos trabalhando para melhorar isso e passamos constantemente por fiscalização dos órgãos competentes. Cumprimos com os requisitos”, informou.

VÍDEOS