Tomógrafos dos hospitais João Lúcio e 28 de Agosto seguem sem funcionar

Os tomógrafos dos dois hospitais seguem com defeito e os pacientes estão sendo removidos para outras unidades de saúde para conseguir realizar exames. Familiares reclamam da falta dos aparelhos e ambulâncias

Bruno Mazieri / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Familiares de pacientes internados no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, no bairro Coroado, zona leste, denunciam a falta de ambulância e de tomógrafo na unidade de saúde. O Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, no bairro Adrianópolis, zona centro-oeste também registra problema nos aparelhos de tomografia. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), o conserto dos equipamentos deve ocorrer ainda nesta semana.

Dentre esses familiares, está Soraya Gomes de Brito, 40, que está com a mãe internada no local desde o dia 26 de julho deste ano. “Ela teve um derrame e demos entrada no João Lúcio. Por não estar com o tomógrafo em funcionamento ela foi conduzida para o Pronto Socorro Platão Araújo, onde conseguiu fazer o exame”, contou.

Familiares denunciam falta de ambulância e tomógrafo (Foto: Sandro Pereira)

De volta ao João Lúcio, a mãe de Soraya, que tem 65 anos, passou por procedimento cirúrgico, mas precisa fazer novamente a tomografia para saber se a cirurgia teve sucesso. “Ela colocou um dreno, pois o cérebro dela estava ficando inchado. Mas ela precisa refazer o exame”, disse.

Soraya revela que busca informações sobre uma ambulância própria do local que possa fazer o transporte da mãe para outra unidade saúde com um tomógrafo em funcionamento, mas é informada que só tem duas unidades móveis à disposição.

“Buscamos informações junto à assistência social, mas eles dizem que não depende deles. Minha mãe segue internada na UTI, respirando pela traqueia sem a ajuda de aparelhos, mas não abre os olhos. Não estou reclamando somente por mim, mas por diversas famílias que estão sofrendo com o mesmo problema”, finalizou.

Ainda segundo Soraya, o valor de uma ambulância particular com UTI custa R$ 1.500, dinheiro que ela não possui, pois está desempregada.

No início do mês de julho e no início do mês de agosto, a REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO já havia registrado denúncias sobre o não funcionamento dos tomógrafos do hospitais João Lúcio e 28 de Agosto e também sobre a falta de ambulância.

Nesta terça-feira (21), em nota, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), informou que “os tomógrafos dos prontos-socorros João Lúcio Machado e 28 de Agosto apresentaram defeito, devido ao tempo de uso e por terem ficado muito tempo sem manutenção nas gestões passadas” e o Estado possui uma dívida de R$ 1,3 milhão com o fabricante do equipamento que foram sanadas.

A secretaria ressalta, também, que está prevista para esta quarta-feira (22), “a chegada a Manaus de técnicos da empresa fabricante dos tomógrafos, para a realização da troca de peça e o conserto dos equipamentos” e que “enquanto isso, os pacientes do 28 de Agosto e do João Lúcio, que necessitam desse atendimento, estão sendo removidos em ambulâncias próprias das unidades, para realização da tomografia em outras unidades da rede estadual”.

VÍDEOS