Postos de combustíveis continuam a fechar por falta de estoque do produto

Reportagem percorreu algumas zonas de Manaus, nesta sexta-feira (25), e observou que, em alguns locais, filas de carros se formavam para abastecimento

Stephane Simões / redacao@diarioam.com.br

Manaus – A falta de combustível já afeta alguns postos, em diferentes zonas da capital. A reportagem da Rede Diário de Comunicação (RDC) percorreu algumas zonas, nesta sexta-feira (25), e constatou que alguns postos já estão parados, sem estoque do produto. Em alguns locais, foi possível observar fila de carros fazendo abastecimento.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Álcool e Gás Natural do Amazonas (Sindcam), Luiz Felipe Moura Pinto, afirmou que o produto está em falta e afeta toda a cidade.
“Enquanto não resolver, vai continuar assim. E a tendência é piorar. Estamos todos no mesmo barco”, ressaltou.

O presidente do sindicato é dono de três postos na cidade, e afirmou que todos estão parados, sem combustíveis.
“Acabou tudo e a área está isolada. Os funcionários foram para o local, lavaram, mas não tem produto para vender”, afirmou Luiz. Os postos estão localizados na Cidade Nova, zona norte, outro no bairro Jorge Teixeira, zona leste, e um no bairro Novo Aleixo, zona norte.

Zona oeste

O frentista Wellington Teixeira contou que os combustíveis do posto onde ele trabalha, na Avenida Brasil, zona oeste, acabaram na quinta-feira (24). “Não tem nada. O patrão falou que talvez amanhã (sábado) chegue, mas não costumam fazer carregamento no fim de semana. A previsão é que chegue (o combustível), na segunda ou terça”, contou.

Na Avenida Coronel Teixeira, bairro Ponta Negra, zona oeste de Manaus, a gasolina comum acabou na manhã desta sexta-feira, por volta das 9h. O produto estava sendo vendido a R$4,69, segundo a frentista Isabel Cristina.
“O fluxo foi intenso, as pessoas vinham para encher o tanque. Eu cheguei a carregar até 200 litros para um único cliente. Vendemos durante o dia a gasolina V-Power a R$ 4,99, e acabou por volta das 15h”, disse.

Zona norte

Na Avenida Max Teixeira, bairro Cidade Nova, zona norte, só está sendo vendido diesel, no valor de R$3,79. De acordo com o frentista Edivaldo Silva, a previsão é que o produto acabe até às 18h. “Temos em torno de mil a 1.500 litros. Pela manhã, teve muita fila e a gasolina acabou por volta das 13h”, relatou. A gasolina estava sendo vendida a R$4,69, conforme o frentista.

Helder Ribeiro, gerente de um posto, na Avenida Noel Nutels, bairro Cidade Nova, zona norte, relatou que, na noite desta quinta-feira, o estoque de gasolina ainda estava na marca de 40 mil litros. “Hoje, quando cheguei, por volta das 7h, só tinha sete mil litros. Por volta de 10h, não tinha mais nada”, contou.

O gerente disse que o posto continuará funcionando, oferecendo serviços como troca de óleo, calibragem de pneus e a loja de conveniências. “Os funcionários vão entrar para vigiar o posto e oferecer os outros serviços que nós temos. Mas estamos sem previsão para a chegada dos combustíveis”, acrescentou.

Zona leste

Sem gasolina desde às 4h desta sexta-feira, um posto de gasolina, na Avenida Autaz Mirim, no bairro Tancredo Neves, zona leste, também aguarda a normalização e a chegada do carregamento. “Nós não trabalhamos abastecendo, mas, em compensação, passamos o dia atendendo as pessoas, dizendo que não tinha mais gasolina e elas perguntavam da gente onde podiam encontrar”, relatou a frentista Hilceia Freitas.

Uma frentista, que preferiu não se identificar, informou que a gasolina acabou por volta das 15h40, mas houve carregamento de diesel, na manhã desta sexta. O posto está localizado na Avenida Cosme Ferreira, no bairro Coroado. “Teve bastante saída de diesel, muitos caminhões vindo abastecer. Creio que a qualquer momento pode chegar a gasolina”, afirmou.

Zona sul

Anderson Correa, chefe de pista em um posto na Rotatória do Centro Cultural Povos da Amazônia, bairro Distrito Industrial, zona sul, contou que, no momento em que a gasolina acabou, ainda tinha muita gente aguardando na fila.
“A previsão que nos deram é que talvez chegue na segunda-feira (28). Vamos esperar até lá”, disse.

VÍDEOS