Poluição mata mais de 100 mil pessoas por ano no Brasil, diz relatório

Em seguida, vem a poluição no ambiente de trabalho - como fumo passivo, atribuída a 18.512 mortes, da água (15.315) e do solo (10.592)

Da Redação/redacao@diarioam.com.br

De acordo com o relatório, ainda, a poluição foi responsável por uma a cada seis mortes registradas em todo o mundo em 2015, totalizando cerca de 9 milhões de óbitos (Foto: Reprodução/FBI.gov)

Manaus – De acordo com um relatório publicado pela revista científica The Lancet, a poluição do ar foi a grande vilã, sendo responsável pela maior parte dos óbitos (70.685). Em seguida, vem a poluição no ambiente de trabalho – como fumo passivo, atribuída a 18.512 mortes, da água (15.315) e do solo (10.592). O Brasil ficou na 148ª posição do ranking de países com maior proporção de mortes relacionadas à poluição, atrás de outras nações da América do Sul, como Uruguai, Chile e Equador. No total, foram analisados 188 países. De acordo com o relatório, ainda, a poluição foi responsável por uma a cada seis mortes registradas em todo o mundo em 2015, totalizando cerca de 9 milhões de óbitos. A maior parte das mortes ocorreu em países de renda baixa e média, onde a poluição está associada a até 25% das mortes. Bangladesh, na Ásia, e Somália, na África, foram os países mais afetados. Já Brunei, no sudeste asiático, e Suécia, na Europa, apresentaram o menor número de mortes relacionadas à poluição. Segundo o estudo, a poluição do ar teve o maior impacto, representando dois terços dos óbitos.
A maioria das mortes foi causada por doenças não infecciosas ligadas à poluição, como enfarto, derrame e câncer de pulmão.

VÍDEOS