MP-AM deflagra operação contra fraudes em licitações em Santa Isabel do Rio Negro

Manaus – O Ministério Público do Estado do Amazonas deflagrou, na manhã de hoje (12), a Operação Timbó 2 – Zagaia, que tem como alvo empresas que participaram de licitações fraudulentas, entre os anos de 2013 até o início de 2016, na cidade de Santa Isabel do Rio Negro/AM. Segundo o MP-AM, as empresas atuaram na montagem de processos cujo valores licitados ultrapassam R$ 17 milhões.

Ao todo, são cumpridos quatro mandados de prisão temporária, dois mandados de condução coercitiva, oito mandados de busca e apreensão, além da apresentação de dois presos, conforme mandados expedidos pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).

Como desdobramento da Operação Timbó, foram identificadas nas contas da Prefeitura diversas transferências e saques em dinheiro de vultosas quantias para pessoas físicas e jurídicas. A análise dos documentos permitiu constatar supostas licitações que justificariam tais pagamentos que, quando existiram, eram verdadeiro acerto entre o grupo de empresas e os líderes da organização criminosa desbaratada na fase I da operação Timbó.

Os crimes imputados aos investigados são peculato (Art. 1º, I, do Dec. Lei n. 201/67), organização criminosa (Art. 4º da Lei n.º 12.850/2013), lavagem de dinheiro (Art. 1º da Lei n. 9.613/98), fraudes em licitações, corrupção ativa e passiva.

A Operação Zagaia ocorre com o apoio da Secretaria de Segurança Pública, Secretaria Adjunta de Inteligência, Delegacia Geral e Departamento de Perícia Técnico-científica.

Operação Timbó

No dia 10 de maio, o prefeito de Santa Isabel do Rio Negro/AM, Mariolino Siqueira (PDT), foi preso durante a Operação Timbó, deflagrada pelo MP-AM, que visava combater ações de corrupção de um grupo que provocou prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 10 milhões, nos últimos três anos, segundo o MP-AM. Na ocasião, secretários do município também foram presos, segundo informações do órgão.

VÍDEOS