Construções irregulares em áreas verde e institucional são demolidas, no Santa Etelvina

As áreas vinham sendo utilizadas irregularmente para o funcionamento de comércios desde 2014, sem aprovação ou licenciamento junto ao Implurb

Com informações da assessoria

Manaus – Órgãos que compõem o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) e a Força Tática da Polícia Militar realizaram, nesta quinta-feira (1º), a demolição de construções irregulares em áreas verde e institucional no Conjunto Viver Melhor Total Ville, bairro Santa Etelvina, zona Norte de Manaus.

As duas áreas vinham sendo utilizadas irregularmente para o funcionamento de comércios desde 2014, sem aprovação ou licenciamento junto ao Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb). De lá para cá, foram realizadas diversas ações de retirada, mas os responsáveis sempre retornavam.

Construções irregulares em áreas verde e institucional são demolidas, no Santa Etelvina (Foto: Marcio James/Divulgação Semcom)

Na área verde, a edificação funcionava atualmente como padaria. Já na área institucional, outra construção de alvenaria servia para a venda de frutas. A área institucional de um loteamento é destinada para abrigar equipamentos comunitários de uso coletivo, como Escolas, Unidades Básicas de Saúde (UBS), Creches, entre outros.

A última notificação do responsável pela construção da padaria ocorreu em julho de 2017. Ele foi notificado a fazer a retirada de toda a estrutura num prazo de 30 dias, o que não aconteceu. No último dia 11/1, a equipe de fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) esteve no local e constatou o descumprimento da determinação. Os fiscais relataram que no local, já funcionou também ponto de venda clandestina de água mineral.

Além de fiscais da Semmas e do Implurb, a operação contou com a participação da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) e da Guarda Civil Metropolitana.

Segundo a fiscalização, não houve resistência por parte dos responsáveis pelos estabelecimentos. Foi disponibilizado um caminhão para o transporte dos objetos retirados de dentro das construções demolidas.

VÍDEOS