Casa em área de risco desaba e deixa dois moradores feridos

Casal Manoel Laborda, 24, e Jucicleide Martins de Souza, 19, morava no local e foi levado a um Serviço de Pronto Atendimento (SPA) em estado grave

Vanessa Oliveira contato@jornaldezminutos.com.br

Uma casa, de dois pisos em alvenaria, desabou, na manhã de ontem, sobre o casal Manoel Laborda, 24, e Jucicleide Martins de Souza, 19, que moravam no local. Construída em uma área de risco, a moradia era no beco do Sabiá, que tem acesso pela Rua 13 de Maio, bairro Colônia Terra Nova, zona norte de Manaus.

A moradia desabou por volta das 11h. Manoel sofreu um corte no abdômen e ferimentos em diferentes partes do corpo. Jucicleide sofreu fraturas na cabeça. O casal foi socorrido e levado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do bairro, em estado grave. Conforme vizinhos do casal, uma terceira pessoa morava no térreo da casa, mas que não estava no local no momento do desabamento.

A dona de casa e mãe de Manoel, Maria de Nazaré Laborda dos Santos, 53, disse que tinha pedido ao filho que saísse da casa, devido ao risco. No entanto, segundo Maria, o casal permaneceu no local por não ter condições de mudar para outro local. “Pedi tanto para meu filho sair daí, mas ele não me ouviu. Eu sabia que essa casa não tinha coluna e isso era muito perigoso”, lamentou a dona de casa, se referindo à estrutura da moradia.

A Defesa Civil de Manaus solicitou a desocupação de duas outras casas, vizinhas a que desabou, enquanto é realizada a avaliação de risco da área. Segundo o técnico do órgão, Ednaldo Afonso, a moradia foi construída sobre uma encosta. Apesar disso, de acordo com ele, o motivo para o desabamento pode ser outro. Ednaldo apontou que a construção é antiga e ficou exposta durante muito tempo. Depois, o proprietário construiu um primeiro andar para alugar, relatou o técnico. “O ferro oxidou, pegou sol e chuva, além da coluna ter quebrado fazendo com que a casa viesse abaixo”, disse.

Até a saída da reportagem do local, a equipe da Defesa Civil de Manaus permanecia no local fazendo o atendimento e avaliando o risco de desabamento das moradias próximas.

VÍDEOS