Secretário agredido no interior do AM diz que se negou a dar carona a agressor

Segundo a polícia, esse foi o motivo das agressões que deixou o secretário de esportes de Santa Isabel do Rio Negro com o resto desfigurado. “Motivo fútil”, disse o delegado

Girlene Medeiros/redacao@diarioam.com.br

Manaus – O secretário de esportes de Santa Isabel do Rio Negro (a 630 quilômetros a noroeste de Manaus), Emerson Loureiro Monteiro, foi espancado porque, ao voltar de uma festa, não quis dar carona para um homem. O crime aconteceu na madrugada do último sábado (4) e o secretário foi ouvido, pelo delegado da cidade, Aldiney de Brito, 76ª Delegacia Regional, na tarde desta segunda-feira (6). “Motivo fútil”, disse o delegado.

O delegado disse que o secretário estava se recuperando das pancadas e foi ouvido em casa (Foto: Divulgação)

Segundo o delegado, as agressões foram aconteceram enquanto Emerson estava em uma via pública. A maioria das pancadas atingiu o rosto do secretário. O delegado disse que o secretário estava se recuperando das pancadas e foi ouvido em casa. À polícia, segundo Aldiney, o secretário informou que estava voltando de uma festa, na madrugada de sábado, quando um homem o parou e exigiu que Emerson desse carona a ele.

Pelo relato do secretário, segundo Aldiney, Emerson e o autor das agressões não se conheciam antes da agressão física. “Agressão por um motivo fútil. Como o secretário não quis dar a carona, o homem começou a agredi-lo”, disse o delegado de Santa Isabel do Rio Negro.

Ainda de acordo com o policial, o secretário passou informações sobre o autor do espancamento. Aldiney acrescentou que o suspeito seria procurado, pela polícia da cidade, ainda na noite desta segunda. “Só não podemos passar o nome para não atrapalhar as investigações”, afirmou Aldiney.

O delegado disse, também, que ficou sabendo da agressão, após ser procurado pela imprensa, e que o secretário não tinha procurado a delegacia da cidade até a tarde desta segunda, porque se recuperava das agressões. “Ele (Emerson) nos disse que estava esperando melhorar um pouco da agressão para poder registrar a situação”, disse o delegado.

Aldiney acrescentou que o suspeito do espancamento pode responder por lesão corporal ou tentativa de homicídio dependendo do entendimento do delegado após o recebimento do depoimento do suspeito.

VÍDEOS