Mais de 12 mil casos de roubos e furtos de celular foram registrados em Manaus

Carla Albuquerque


Manaus – De janeiro a agosto deste ano, foram registrados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) 12.104 roubos e furtos de aparelhos celulares, em Manaus. Do total, a maioria foi de roubos (em que há violência), 9.530 casos, durante os quais, cinco pessoas foram assassinadas, este ano. Os dados indicam que a área central da cidade foi onde mais ocorreram assaltos, 729, no total.

Os dados da SSP-AM mostram que, até agosto, 2.574 pessoas tiveram os seus aparelhos furtados na cidade. Esse tipo de crime também ocorre com maior frequência no Centro de Manaus, onde a venda de celulares de origem duvidosa é praticada livremente, principalmente, na Avenida Eduardo Ribeiro.

No ano passado, segundo os dados da Secretaria, o bairro Cidade Nova, na zona norte, liderava o ranking das áreas com maior incidência de roubos de celular. Mas, agora, o foco dos criminosos se voltou para a área do Centro. O local concentra as maiores incidências de roubo e furto de Manaus.

A jornalista Joisiane Oliveira, 29, foi uma dessas vítimas de furto na área central. Ela disse que já estava dentro de um ônibus do transporte público quando um homem pulou pela janela e tomou o celular que ela estava manuseando. “Foi muito assustador e eu não tive nem reação. Não tinha nem para onde correr. Só vi o homem fugindo, correndo”, contou.

Dois estudantes, de 14 e 16 anos, também disseram ter sido atacados por criminosos no Centro. Eles informaram que estavam na Avenida Getúlio Vargas, caminhando, quando foram rendidos pelos assaltantes.  Os bandidos estavam armados com revólveres, tomaram os celulares deles e fugiram em uma motocicleta.

Logo depois do Centro, o Jorge Teixeira surge como o segundo bairro onde há mais registros de roubos e o quarto em quantidade de aparelhos furtados. Logo em seguida, aparecem os bairros Cidade Nova, Cidade de Deus, Alvorada, Nova Cidade, Novo Aleixo, Compensa, Flores e Coroado.

Roubo seguido de morte 

Somente este ano, cinco pessoas foram assassinadas, em Manaus, após terem tido os celulares roubados, conforme dados da SSP-AM. Levantamento feito pela reportagem identificou que, na maioria das vezes, os criminosos se aproximam das vítimas em motocicletas e atacam em dupla.

Um desses assaltos resultou na morte de Eliezio Souza Silva, 56. Ele foi assassinado em abril deste ano, enquanto aguardava o transporte em uma parada de ônibus, na Rua Gurupy, no bairro Redenção, zona centro-oeste de Manaus. De acordo com familiares, o homem reagiu à ação dos criminosos e foi atingido, com um tiro na cabeça.

À reportagem, familiares de Eliezio, que preferiram não ser identificados, disseram que, após cinco meses, os assassinos do porteiro ainda não foram localizados. “Na verdade, a gente entregou o caso nas mãos de Deus porque, até agora, nada foi feito”, disse um dos parentes, queixando-se da lentidão da Polícia Civil (PC).

O auxiliar de produção Thiago Sampaio Barbosa, 29, também foi morto, neste ano, durante um assalto, no dia 14 de julho, na Rua Irariá, São José 1, zona leste da cidade. Ele estava próximo à casa da avó junto com um amigo, quando dois homens em uma moto anunciaram o assalto e o balearam, antes de fugirem com o aparelho do amigo dele.

A Polícia Civil informou que dará mais detalhes sobre o andamento das investigações relativas aos casos mencionados na reportagem, na próxima segunda-feira.

VÍDEOS