Colombianos suspeitos de terem atirado em delegado são mortos em Coari

Por Jucélio Paiva


Coari – Dois colombianos, ainda não identificados, suspeitos de terem trocado tiros com o delegado desaparecido Thyago Garcez, foram mortos na tarde deste domingo (11), durante um confronto com policiais civis e militares, em Coari (a 363 quilômetros de Manaus). Os suspeitos estavam com um fuzil de guerra AK-47 e uma pistola calibre 9 milímetros. A informação foi confirmada pelo delegado Mariolino Brito, do Departamento de Polícia do Interior (DPI). 

Conforme Brito, o tiroteio foi em uma área de floresta, próximo ao Rio Solimões, nas proximidades onde o delegado Thyago Garcez desapareceu, na noite da última segunda-feira (5). O delegado ainda não foi localizado. De acordo com a Secretaria de Sgurança Pública (SSP-AM), para chegar ao esconderijo dos colombianos, os policiais percorreram uma hora de lancha por um lago e depois andaram duas horas na mata.

De acordo com o delegado Mariolino Brito, os colombianos, que ainda não foram identificados, foram mortos durante um tiroteio com policiais civis do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (FERA), Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), além de policiais militares policiais militares da Companhia de Operações Especiais (COE) e da Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães).

Nossos homens estão há cinco dias na luta embrenhados nas matas atrás do corpo do delegado. Os colombianos mortos foram reconhecidos por ribeirinhos, como os homens que estavam na lancha e atiraram no Garcez e no tenente da PM”, disse.

Os colombianos, segundo o delegado, receberam os policiais a tiros. Eles estavam com armas de grosso calibre, entre eles, um fuzil de assalto AK-47, de origem soviética, além de uma pistola calibre 9 milímetros.

Ainda segundo o delegado Mariolino Brito, os corpos dos colombianos, que ainda não foram identificados,serão levados para o Instituto Médico Legal (IML), em Manaus, para serem identificados. Os corpos devem chegar por volta das 9h, no Aeroporto Internacional de Manaus (Eduardinho),zona oeste de Manaus.

Buscas
Ao todo, 70 policiais realizam as buscas pelo delegado Thyago Garcez, no Rio Solimões. A ação também ganhou reforço Departamento de Pericia Técnico-Cientifica (DPTC) que enviou um drone para capturar imagens da região e um perito criminal. De acordo com Sérgio Fontes, os policiais militares da Companhia de Operações Especiais (COE) e a Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães), da Polícia Militar, iniciaram uma varredura pelo rio e mata, em um trecho de aproximadamente 60 quilômetros entre Coari e Tefé, partindo do ponto onde Thiago desapareceu.

VÍDEOS