Angelina Jolie se separa de Brad Pitt por abuso de ‘erva’ e álcool, mas ator não vai para reabilitação, diz site

Jornal Extra / Dez Minutos


Brad Pitt, de 52 anos, não tem planos de ir se tratar em uma clínica de reabilitação, mesmo que o abuso de substâncias tenha custado seu casamento com Angelina Jolie, de 41, informaram fontes do tablóide “TMZ”, nesta terça-feira.

Segundo a publicação, que foi a primeira a divulgar a notícia da separação, fontes próximas ao casal contaram que a atriz estaria irritada com o companheiro, com quem está há 12 anos, pelo excesso no uso de “erva” e álcool, que teriam piorado os problemas de raiva dele. O envolvimento de Brad com as substâncias estaria prejudicando o relacionamento do ator com os filhos. Mesmo assim, por enquanto, não há planos de ele procurar tratamento médico.

Além disso, fontes da publicação deixaram claro que esse é o real motivo pelo qual o casal está se separando, contrariando a versão de que ele estaria vivendo um romance com a atriz francesa Marion Cotillard, com quem ele gravou o filme “Allied”, ainda a ser lançado. O TMZ afirma: “Não há terceira pessoa” (como pivô da separação).

No processo de separação, Angelina pede a guarda exclusiva dos seis filhos do casal (Maddox, Pax, Zahara, Shiloh, Knox e Vivienne), com direito a visitas regulares de Pitt.

Angelina e Brad Pitt estão juntos desde 2004, mas o casamento foi oficializado apenas em agosto de 2014.

“Fumava todo dia”

Em 2011, em uma entrevista à revista “Parade”, Brad admitiu que fumava maconha diariamente durante os anos 90 e que o uso da droga prejudicou sua vida. “Eu me isolava e ficava sentado no sofá fumando maconha o dia todo. Depois de um tempo, eu comecei a me sentir patético”, disse.

VÍDEOS